terça-feira, 2 de dezembro de 2008

TEORIA DE BIOLOGIA GRACELIANA

TEORIA DE BIOLOGIA GRACELIANA.

 

TEORIA DO PODER VITAL.

 

 ORIGEM E PROGRESSÃO DA VIDA.

 

                VITALOGIA CRACIONISTA – DIVINISMO.

               

                DIRECIONAMENTO VITAL. PSICOVITALISMO.

 

                APRIMORAMENTO CELULAR.

 

Autor. Ancelmo Luiz Graceli.

 

Brasileiro, professor, pesquisador teórico, graduado em filosofia.

Endereço – rua Itabira, numero cinco, Rosa da Penha, Cariacica, Espírito Santo, Brasil.

 

Trabalho registrado na Biblioteca Nacional.

 

ancelmoluizgraceli@hotmail.com

http://ancelmoluizgraceli.blogspot

 

Colaboradores.

Márcio Piter Rangel.

 

 

DO QUASE NADA TUDO PODE SURGIR – EXCETO DEUS. POIS É O ÚNICO ABSOLUTO.

 

 

A vida é uma vontade, um poder um direcionamento. A vida não é matéria, não é mecanicista.

 

 

         PSICOBIOCRACIONISMO E PSICOVITALCRACIONISMO.

                           

                          Primeira parte.

 

                  TEORIA DO PODER NA ORIGEM DA VIDA, DAS ESPÉCIES E DA MENTE.

 

O SER VIVO [A VIDA] É NA VERDADE O UNIVERSO DE PODERES VITAIS, PSÍQUICOS, FUNCIONAIS, BIOQUÍMICOS E BIOFÍSICOS QUE OCORREM DENTRO DE UMA ESTRUTURA VITAL, E QUE ESTÁ PROGRAMADA PARA TRANSCENDER-SE AOS DESCENDENTES. E ESTÁ PROGRAMADO PARA CONSTRUIR DEFESAS E ATAQUES A QUALQUÉR INVASOR A PLENITUDE DO FUNCIONAMENTO VITAL E DE SUA TRANSCENDÊNCIA. LOGO, O QUE EXISTE É A VITALIDADE NA SUA PLENITUDE FUNCIONAL E TRANSCENDENTE REGIDA POR PODERES, VONTADES E AUTODIRECIONAMENTO.

 

Logo, em vez de falarmos em ser vivo ou espécie devemos falar em universo vital de funcionalidade, poder e transcendentalidade.

 

                   O SER SE APRIMORA E EVOLUI DE DENTRO PARA FORA E NÃO O CONTRÁRIO.

 

Cracionismo – o ser não surge do acaso, mas sim de poder divino, vital e psíquico.

O corpo vitológico se desenvolve com o poder divino e vital - cracionista, enquanto o espírito nasce da união de duas vidas, que se prolonga após a existência vital.

 

E o espírito e a alma nascem diretamente do poder de Deus.

 

A junção de duas vidas diversas produz um novo ser, com vontades, mente, e nova alma e espírito.

 

O ser vivo não um produto de uma evolução, mas sim de uma vitalização com direcionamento psíquico vital, sensitivo, mental, estrutural, funcional, metabólico e psíquico transcendental.

 

O PODER VITAL É UMA DÁDIVA DE DEUS.

 

O ser mesmo produzindo modificações na sua forma fisica, na essência ele é o mesmo, possui dois olhos, nariz, boca, sentidos, funções metabólicas, células produzindo energia, coração e glândulas e outros órgãos com funções iguais entre espécies diferentes. Ou seja, na essência o ser vivo é o mesmo até na sua forma de poder vital e transcender para outro ser vivo.

 

A VIDA NÃO NASCE, MAS SIM TRANSCENDE E SE PROLONGA NA FORMA DE OUTRA VITALIDADE E OUTRO CORPO, QUE É O SER VITAL TRANSCENDIDO.

 

Ou seja, o ser vivo é único, mas as espécies são varias. O ser vivo não nasce, mas sim é transmitido de um para o outro.

 

A vida possui a sua própria vontade e racionalidade de funcionar e transcender. Com isto voltamos a Deus como criador da vida pelo poder divino e pelo poder vital, para a vida manter-se na sua essência de ser e de se transmitir.

 

O próprio ato de mudança de alguma função, metabolismo, produção de hormônios, órgãos e membros, ou diferenciação psíquica é decorrente do poder vital.

 

 

UNIVERSOS DE PODERES.

 

Existe um animal que produz clorofila para ajudar nos seus processos vitais, com isto se conclui que a vida animal surgiu da vegetal. Ou seja, a vida é um processo de vontade e poder, e como a matéria bruta não possui a capacidade de produzir a vida e a mente, logo, onde deveria haver matéria bruta e espaço existe vida, poder, vontade, mente, espírito, alma, diversidades. Com isto conclui-se que a vida não faz parte de um acaso. Que toda evolução é direcionada por um poder superior à própria vida, pois a existência é uma infinidade de poderes e fenômenos interagindo, e a matéria bruta não seria capaz de construir esta diversidade de universos.

 

 

O MILAGRE DA VIDA.

 

O UNIVERSO NÃO É O ACASO.

 

O acaso não construiria isto que conhecemos por vida, com tanto poder, diversidade de seres e funções, produção racional e psíquica de produzir órgãos e hormônios, energia vital, metabolismo, e energia, transcender pela reprodução sempre surgindo novos seres renovados e reiniciando a vida pelo nascimento. Mesmo transmitindo a vida aos descendentes o ser vivo nasce renovado como um novo ser vivo e isto é outro milagre ou mágica da vida. Fica a pergunta da onde surgiu esta mágica que é a vida com tanto poder e funções diferentes dentro do próprio ser vivo. Logo, há um mistério que vai além do acaso, ou mesmo da materialidade, pois vivemos e somos uma realidade de mistério, milagre, mágica e poder, que transcende e se renova com a maior facilidade, e produz a sua função primordial que é a própria vida.

 

A vida não surgiu da própria vida, como a mente não surgiu da própria mente. Logo, há o mistério da origem, dá onde e como surgiu tanto poder e tanta diversidade.

A realidade e o mundo são mágicos de milagre, poder e racionalidade.

 

A VITALIDADE É MÁGICA.

 

 A produção da vida tem um direcionamento, uma estruturação, uma racionalidade que vai além do acaso, ou da materialidade, e este além não têm explicação de uma causa mecanicista. É como se onde não deveria ter nada, mas tem, na forma de vida, componente vital, estrutural, psíquico, reprodutivo, transcendentes, poder, racionalidade etc., ou seja, o universo é mágico, é milagre, é racionalidade que se processa e avança em direção a perfeição. Nisto só vemos Deus, mágica, milagre, poder e racionalidade.

 

É um universo próprio que surgiu e está presente testemunhando uma só coisa o poder de um criador mágico e milagroso que faz aparecer o impossível onde nada deveria existir.

 

Assim, o universo, a realidade é mágico, milagre e poder e racionalidade, pois onde deveria ter nada tudo há. Logo, a realidade é mágica e racionalidade em si e sobre si na sua estruturação.

 

A vida é um universo próprio, mágico, milagroso, de poder, racionalidade na produção de funcionalidade e transcendentalidade. Onde a vida transmite o velho e surge o novo para a vida perpetuar, ou seja, duas células de adulto criam um ser novo, revigorado que vai reiniciar tudo novamente. E isto é mágica, o milagre é como surge algo tão poderoso como a vida onde nada deveria existir, o poder é de manter a vida na sua funcionalidade e direcionamento, e a racionalidade vital é coordenar o funcionamento da vida e apontar para o futuro e dizer que posso chegar. Até onde ainda não se sabe, mas sabemos que diante de tanto poder só nos resta dizer – Deus presente está. Que assim seja.

 

O ser vivo não nasce ele é transmitido e onde há dois, será um novo revigorado como um só, mas em si como milhares de células.

 

O recebimento alimentar de hormônios vai reagrupar e dividir estas células, que já possui a capacidade genética para isto, onde vai surgir um novo ser com funcionalidade própria. E está funcionalidade vital vai produzir o vital metabólico e vital psíquico, onde surgirá um novo ser com mente e racionalidade por aquela funcionalidade. O espírito á uma faculdade divina onde todo ser humano receberá um novo espírito e alma. O espírito não transcende de um para outro, pois o novo ser não é responsável pelos feitos de espíritos que já viveram. Tudo será novo, novo ser humano, nova mente novo espírito.

 

VITALOGIA.  TRANSVITALOGIA E CRACIOVITALOGIA.

 

O ser produz o seu funcionamento orgânico através do poder vital, onde sempre procura produzir seres sempre com seu funcionamento biofísico mais perfeito, onde alguns migrarão para um tipo de funcionamento, enquanto outros para outro tipo mais apurado, que serão criados seres diferentes conforme o direcionamento deste perfeccionismo, seres com trombas, pescoços grandes e aptidões para caçar. Etc. E direcionamento de perfeição para a funcionalidade e perpetuação da vida e das espécies que surgem novas espécies, novos órgãos, sentidos, mente, genes, capacidade reprodutiva. Etc.

 

SOBRE OS MAIS FORTES.

 

Assim, os mais fortes são uma criação da vitalidade, onde surgirão sempre mais espécies, enquanto outras migrarão ou continuará como estão. Como os dinossauros que com as variações térmicas e climáticas eles diminuíram de tamanho para manter-se vivos. E vários outros seres.

 

NATUREZA DO SER VIVO.

 

É da natureza do ser vivo produzir potencialidades e poderes sempre com maiores capacidades de órgãos, metabolismo, reprodução, genética, alimentação, respiração, ou seja, a natureza do ser está direcionada para produzir seres sempre mais fortes e com maiores capacidades para continuar e perpetuar a sua existência.

 

PODERES NA PRODUÇÃO DA VIDA.

 

É com as potencialidades que o ser sobrevive e se perpetua como o ser que produz hormônios na época de acasalar, outros aumentam os pelos no frio ou na reprodução, ou seja, são os poderes que mantém a vida e a capacidade de mudança, a vitalidade é ativa e não passiva. O estágio avançado que um ser se encontra é produto de seu poder de vitalidade, onde ele cria sempre novos e melhores mecanismos para as suas mudanças.

 

SOBRE A DIVERSIDADE DE ESPÉCIES.

 

Logo e ser vivo não é obra do acaso ou de um processo materialista, mas sim, obra de um planejamento direcionado, com poderes e mecanismos que levarão o ser vivo a ser o que foi ontem, é hoje e será amanhã. Isto é um psíquico direcionamento vital.

 

DE COMO O COSMO, A MENTE, E A VIDA TEM O PODER – CRACIOLOGISMO – O PODER DO CRIADOR REGENDO O COSMO E O ESTRUTURANDO.

 

A necessidade de aperfeiçoar as espécies a vitalidade cria sempre espécies mais fortes, outras com mais capacidades, e outras com órgãos direcionados para funções diversas e com maior direcionamento para aquela necessidade por isto que temos tantas espécies variadas num só lugar. A vitalidade cria poderes para desenvolver órgãos, funções, sentidos, hormônios, canais, genes, mente, poder psíquico e orgânico, etc. para manter a vida e sua eternidade sempre direcionando para o perfeito funcionamento.

 

O HOMEM NÃO É OBRA DO ACASO, MAS SIM DE PODER E VONTADE DIRECIONADA.

 

A mente É uma obra da construção vital para funcionar em prol da própria vida. É mais uma ferramenta vital, e não age em função da sexualidade, instintos, pulsão, personalidade. O mesmo acontece com a racionalidade

 

A mente é mais uma ferramenta como um órgão, uma célula, um hormônio, uma metabolização etc.

 

COMO SE FORMA AS ESPÉCIES E AS FAMÍLIAS.

 

O ser desenvolve aptidões através de seus poderes vitais, para aperfeiçoar alguns órgãos, membros, ou metabolizações, que serão transmitidos geneticamente. Que terá mais um ser se diferenciando dos demais, que desta diferenciação surgirão outros, outros e outros, onde sempre construirão novos e melhores órgãos, membros, e funções, que serão transmitidos geneticamente aos descendentes, e criar novos descendentes. Por isto que o ser consegue mudar e criar novos mecanismos conforme as suas necessidades com o meio ambiente.

 

PODER E POTENCIALIZAÇÃO.

 

O ser ao potencializar uma função craciovital psicovital ou psíquica biofísica ela passa a desenvolver e aperfeiçoar sempre mais naquela direção, desenvolvendo metabolismos, hormônios, órgãos, capacidades celulares e reprodutivas e genéticas. Onde em direção daquela potencialização o ser terá aquelas características com novos membros ou maiores, com outras potencialidades ou outro formato físico ou mesmo funcional, e daí novas, e outras, onde teremos as famílias, as espécies, e outras com uma diversidade enorme de espécies e de famílias, pois de uma potencialidade surge outra família, e desta família varias espécies.

 

MODIFICAÇÃO CRÁCIO METABÓLICA, ENERGÉTICA E GENÉTICA.

 

Pois, a diversidade de seres deve-se a capacidade de poder do ser vivo de criar mecanismos internos e estruturais e funcionais para a sua sobrevida e eternidade.

Antes do ser vivo modificar-se externamente ele se desenvolve funcionalmente na sua produção metabólica, energética, funcional e celular, e a partir que ele vai se modificando vai registrando e transmitindo aos descendentes, assim teremos uma gama de seres, enquanto uns vão numa direção outros vão a outra. É como uma árvore com vários galhos, que vem de várias raízes.

 

 

POTENCIALIZAR E VITALIZAR PARA ETERNIZAR.

 

FUNCIONALIZAR PARA DIVERSIFICAR.

 

Da potencialidade cracio vital surge e se forma a potencialidade energética e de funções energéticas e de novos orgânulos celulares com funções energéticas, metabólicas e hormonais que criaram aptidões para um direcionamento hormonal, energética, e metabólica, que deste funcionamento surgirão novos órgãos com novas funções, e destes órgãos novos membros pra facilitar toda esta funcionalidade. Enquanto uns crescem outros, minguam conforme a necessidade funcional e vital, que será transmitido aos descendentes, formando sempre novos e diferentes seres, por isto que temos uma diversidade de famílias, e nas famílias uma diversidade de espécies.

 

A ordem é potencializar para viver e perpetuar, e da potencialização surge novos seres.

Tem-se a vitalização genética a partir do poder vital, e sua capacidade natural de mudança pelos seus poderes vitais.

 

COM ISTO CONCLUI-SE QUE O SER É UMA PRODUÇÃO INTERNA, DE SEUS PODERES VITAIS. E NÃO DEPENDE EXCLUSIVAMENTE DE FATORES EXTERNOS.

 

 

CRACIOLOGISMO – FILOSOFIA.

 

A realidade é Deus.

A realidade é o ser de si, pois é o poder, e o poder que auto direciona a estruturação.

E perfeição e a evolução.

O ser é Deus, não a matéria, a mente ou o arquivo, mas sim, o criador que rege e estrutura o mundo e a realidade.

O mundo não possui alma, mas sim, Deus possui o mundo.

A realidade não é obra do acaso, mas sim obra do poder direcionado e arquitetado.

O ser é produto da vontade de aprimoramento do funcionamento vital.

 

 

VITALOGIA.

 

Veias e canais, bombas propulsoras como o coração, filtros, estímulos elétricos, produtores e sintetizadores de energia, metabolização, hormônios, sistema respiratório, sintetizadores de proteínas, controladores térmicos, mente e poder psíquico, sistema reprodutivo e transreprodutivos como genes responsáveis pela transcendência da vida, e muito outros. Logo, o ser vivo é a segunda mais perfeita construção do universo de estrutura e poder , é claro o primeiro é Deus.

 

A FORMAÇÃO DAS ESPÉCIES É CRACIOPSICOSSOMÁTICA.

 

PSICOVITALOGIA.

 

 

A mente e o universo psíquico não se estrutura a partir do outro, mas sim, já nasce com o ser vivo, é parte da sua natureza vital, e nasce com a função de trabalhar em função do bom funcionamento vital, a mente é parte do universo inconsciente. Que produz o homem e todos os seus anseios. A mente existe como ferramenta produzida pela vitalidade para funcionar em função da própria vitalidade.

 

A biologia estuda a vida através de processos bio mecânicos e bioquímicos, enquanto a vitalogia estuda a vida através de poderes divinos, vitais e psíquicos.

 

Temos lagartos com membranas nas asas para servir de pára-quedas, pássaros que dançam durante o acasalamento, iguanas que sugam a presa com uma enorme língua. Formigas que criam asas na época da reprodução, mamíferos com clitóris. Ou seja, tudo é feito psicologicamente através de poderes bio mentais para a reprodução e manutenção da vida. Que foge do processo mecanicista da natureza e entra a vontade, o poder, a mente e o poder vital.

 

Os poderes vitais e psíquicos determinam o direcionamento de funções de órgãos que se desenvolverão formando sempre novos tipos de seres vivos, sempre em direção a perfeição vital orgânica e psíquica.

 

O vital é o poder de direcionamento da vida.

O orgânico é o universo biomecânico e bioquímico do ser vivo.

E psíquico é o poder da mente sobre o funcionamento da vida.

 

PSICOVITALISMO 1.

 

A mente é parte da construção do universo vital, que se formou durante séculos e que foi transmitido aos descendentes. A sexualidade é mais uma ferramenta construída em prol da construção da vida. Pois vê porque a mente age sobre o comportamento psíquico.

 

SOBRE OS MORCEGOS.

 

É sem dúvida um ser vivo com muitas capacidades.

 

Mamífero que desenvolveu asas.

Mantém uma babá para cuidar dos filhotes.

Sensor de radar que capta ondas no ar.

Sensor térmico.

Produz anestésico para não acordar as vitimas.

Dorme de cabeças para baixo.

Proporcionalmente ao tamanho é um dos seres que mais vive. Chega  próximo dos 16 anos.

 

 

PSICOVITALISMO 2.

 

 

O organismo funciona produzindo e processando energia, metabolização, movimentos biológicos, trocas térmicas, e formação de componentes químicos e é neste processo que o universo psíquico e da vida se funde, onde a mente, o eu, a personalidade os anseios psíquicos são estruturados. Onde o inconsciente trabalha incessantemente, onde o eu se forma. E é durante a gestação que o ser possui a sua maior fase de intensidade vital, funcional, e psíquica, pois nesta fase além de possuir uma imensa atividade biológica ainda se encontra dentro do corpo da mãe e usa a temperatura da mesma em prol de produzir a sua vitalidade.

 

 

É durante a gestação que o eu, a mente, a personalidade se estrutura e se forma.

 

Há quatro fases –

1- transcendental – ou vital - que recebe a herança vital para prosseguir na construção da vida e na perpetuação da espécie.

2-a genética que recebe dos pais a base.

3- a fase uterina – na gestação, onde a mente se estrutura.

4- e a fase pós nascimento. Onde o ser passa a conviver com os outros seres.

 

 

TRANSCENDENTALISMO.

 

Observação. Se a vida é uma transcendência, logo todo funcionamento vital, orgânico, estrutural e psíquico também é. Logo, somos o prolongamento dos nossos pais, e com poucas modificações. E os filhos serão portadores e transmissores da base estrutural, vital, funcional e psíquica dos pais.

 

A base do funcionamento vital, orgânico, funcional, estrutural, psíquico, mental, racional, sensitivo é um prolongamento do que os pais já desenvolveram e herdaram.

 

Logo, o ser é uma fase da transcendência da vida e da mente, e que vai desenvolver uma parte e que vai transmitir aos descendentes.

 

 

 

A AÇÃO DA VIDA E SEU PODER SOBRE A MATÉRIA.

 

 

TRANS CRÁCIO PSICOVITALOGIA.

 

O ser possui um direcionamento psíquico de poder que age sobre todo funcionamento vital direcionado para a perfeição do funcionamento da vida em todas as suas formas e na sua transcendência aos descendentes.

 

E tendo potencialidades para desenvolver seres com novas aptidões e novas funções, onde o ser pode mudar livremente produzindo novos seres, novas espécies, e novas famílias.

 

Levando o ser a ter sempre um direcionamento preciso para estas novas funções e novas aptidões.

 

 

 

ASSIM PODE-SE DIVIDIR O SER VIVO EM.

 

1-   Direcionamento psíquico, vital, funcional e estrutural.

2-   Direcionamento voltado para a perfeição funcional e reprodutiva.

3-   Direcionamento para o funcionamento energético funcional, e metabólico.

4-   Direcionamento psíquico.

5-   Direcionamento do inconsciente vital.

6-   Direcionamento reprodutivo, genético e transcendental.

7-   Direcionamentos transperfectivos para novas aptidões e funções, onde o ser se desenvolve para um sentido, e deste a outros, formando vários seres numa mesma família, ou formando varias famílias.

      O direcionamento transperfectivos independe de condições externas, o ser num mesmo ambiente pode caminhar e desenvolver as suas funções para qualquer lado.

 

8-   E o transgenético que serão transmitidos aos descendentes.

 

 

-O ENVELHECIMENTO É O RESULTADO DA DIMINUIÇÃO DA PRODUÇÃO DE ENERGIA DOS RIBOSSOMOS. CAUSADO PRINCIPALMENTE POR ACÚMULOS DE GASES COMO OXIGÊNIO E HIDROGÊNIO.

 

 

-A mente, os sentidos, a personalidade é regido por componentes inconscientes vitais.

 

-A produção das espécies e seres é regida por poder divino e inconsciente vital e poder vital.

 

- Todo órgão, membro, função metabólica quando não mais em uso tende a ser degenerado e amputado geneticamente com o passar do tempo. Isto é confirmado em várias espécies, como olhos de polvo que vive nas profundezas oceânicas, chocalho de cascavel. Enquanto baleias desenvolvem mais sentidos para se orientar e comunicar-se entre os seus de sua espécie.

 

 

ZÔO PALEONTOLOGIA.

 

Nas grandes profundezas os seres sofreram menos as variações térmicas sobre o planeta, e se mantiveram íntegros na sua função metabólica, onde sofreram menos a ação do clima. Com isto enquanto os dinossauros desapareceram por causa da variação climática e metabólica alimentar e genética. Pois alguns degeneraram em tamanho, outros se mantiveram com menos alterações nas profundezas oceânicas, como lulas, alguns tubarões e outras espécies.

 

 

OS ONZE PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DA VITALOGIA

 

Princípios fundamentais da produção da vida, de seres, espécies, e da mente e de mecanismos funcionais nas espécies.

 

1 – os poderes divinos e vitais capacitam o ser a desenvolver mudanças.

 

2- o ser vivo muda conforme o seu poder vital.

 

3- o ser vivo muda conforme a função metabólica que ele alto direciona.

 

4 – as espécies surgem dos poderes e potencias que o ser vivo produz para vitalizar e se manter vivo e transcender no processo da vida.

 

5- a genética é o registro da mudança do ser vivo presente em qualquer célula do próprio ser.

 

6- seres mais capacitados possuem maiores números de espécies, pois tiveram a capacidade de mudanças para várias funções metabólicas. Criando várias metabolizações e mecanismos vitais para a sua sobrevida.

 

7- os mais fortes são os que possuem maior capacidade metabólica e poder para criar mecanismos para mudanças.

 

8- mecanismos sem função tende a degenerar.

 

9- as famílias mais fortes são as que possuem maiores números de seres, independente de tamanho.

 

10 – as espécies mais fortes são as mais capacitadas metabolicamente, e preparadas para variações externas como clima, pouca alimentação, e que vivem mais em comparação ao seu tamanho.

 

11- o ser vive para vitalizar e transcender para isto ele cria poder e mecanismos metabólicos e energéticos. O surgimento de espécies é uma conseqüência deste poder e capacidade.

 

PSÍQUICO BIOCRIACIONISMO.

 

A espécie surge a partir do poder psicovital que direciona a função energética metabólica para uma direção biovital, onde vai desenvolver sentidos, metabolização, órgãos, hormônios, membros numa direção energética metabólica, onde novas espécies irão surgir a partir deste desenvolvimento.

 

As teorias da Vitalogia, psicobiológica, psicofisiologia e a inconscienciologia são teorias que se fundamenta no poder e nas potencialidades que o ser vivo possui e que desenvolveu com o passar o tempo e na processualidade da vida, e vai de encontra ao poder do  Criador, pois as outras teorias são materialistas, mecanicistas de causa e efeito, enquanto a nova teoria é de poder, potencialidade e alto direcionamento onde as espécies e a vida se formam e são potencializadas.

 

PODER E CONSCIÊNCIA EXISTENCIAL.

 

PODER VITAL, CONSCIÊNCIA VITAL E CONSCIÊNCIA EXISTENCIAL.

 

O PODER DOS SERES VIVOS E A INCONSCIÊNCIA EXISTENCIAL NO MUNDO DA VIDA.

 

O poder dos animais em defesa da sua sobrevida e sobrexistência como que se sabe e necessita de se reproduzir para manter-se vivo através de seus descendentes, ele desenvolve capacidades hormonais e reprodutivas diferentes de seres e espécies para espécies, vemos isto nos caracóis, cavalos marinhos, águas vivas, camarões, e tantos outros.

 

Cada espécie procura a sua melhor forma de se perpetuar no mundo da vida. É como que sabe que para manter-se vivo precisa se reproduzir e sempre procurando fazer uma seleção genética.

 

Este poder e consciência estão presentes nos mecanismo e formas de proteção desenvolvida, formas de respiração, alimentação, produzir órgãos e hormônios, metabolismos e produção energética pelos ribossomos.

 

DEFESA, ATAQUE, PROTEÇÃO E CAMUFLAGEM.

 

As águas vivas que são transparentes, os moluscos que se encolhem dentro da sua casa, poder de produzir energia elétrica por peixes, vapor quente produzido por besouros para matar as suas presas, poder de hipnotizar, e vários outros poderes e capacidades desenvolvidas por cada espécie, e tudo com um só objetivo, manter-se vivo e ter a capacidade de transcender-se no tempo através de seus descendentes.

 

 

AS LEIS BÁSICAS DA VIDA.

 

1 - A vida é regida por poderes e segue um direcionamento intelectivo vital no seu funcionamento e transcendência pela genética e reprodução.

 

2 - A vida produz os seres e espécies e não o contrário.

 

3 - As espécies e os seres vivos são produtos de poderes e de direcionamento intelectivo vital, e não do acaso.

 

 

4 - Os seres mudaram pouco a sua estrutura e essência vital essencial, as células metabolisam e produzem energia em todos os seres e todos possuem quase o mesmo sistema de reprodução.

 

A teoria vitalógica não é uma teoria das espécies, mas sim uma teoria da vida. Pelo poder e pela inteligência vital.

 

Vemos o poder do criador na construção da vida na sua origem, no seu funcionamento, no seu poder, na sua inteligência funcional e  transcendência, pois a vida ascendente é transmitida e renovada como um novo ser vivo, como descendente, pois desta transmissão vai gerar um novo ser vivo.

 

5 - As mudanças do descendente ocorrem no ascendente, que conforme a sua forma de vida, poder vital e intelectivo vital vai levar características diferentes a cada célula, e esta diferenciação que vai acarretar as diferenças genéticas transmitidas aos descendentes.

 

Ou seja, qualquer mudança que ocorre no ser vivo levando a surgir o início de uma nova espécie, não é produto do meio externo, mas sim do poder vital, intelectivo vital, e poder de mudança vital e funcional dentro do ser, logo as espécies não surgem de fora para dentro, mas de dentro para fora, respeitando o poder divino sobre a vida.

 

O ser vivo é produto de si mesmo.

 

6 - O divino produz o poder, o poder a vida, a vida o ser vivo, o ser as espécies.

A teoria da vida e do ser vivo é produto do poder divino, fora do organismo, e do poder vital, dentro do organismo. O ser vivo direciona a sua vida e todo seu funcionamento vital, celular, metabólico, transcendental, racional e psíquico. E produz a mente, células, energia, sentidos sensoriais e extra sensoriais, transmissão e transcendência pela  reprodução e genética, independente do mundo externo. Logo a vida é produto do universo vital, ou seja, interno no ser vivo.

 

7- a genética é o registro particular de cada célula que é conforme o seu tipo e desenvolvimento metabólico e energético, por isto que cada ser vivo é diferente do outro, pois mesmo sendo dos mesmos pais eles são resultados de células de outra fase dos pais, ou seja, cada célula carrega particularidades diferentes de outra conforme situações para cada célula. Ou seja, pais e mães podem produzir milhares de filhos e todos serão diferentes. Qualquer mudança que o ser vivo tiver é uma conseqüência do universo vital e produção do próprio ser vivo.

 

 

CRACIONALISMO INATO E TRANSCENDÊNCIA INATA.

 

O poder é anterior a vida, a vida o sustenta, mas não o produziu na sua origem, apenas o transcende aos descendentes, pois o poder é inato. Qualquer célula carrega o poder e o transfere a outros. A evolução não produziu poderes vitais, pois o próprio ato de se modificar é uma conseqüência de poderes. Como também de produzir mecanismos de defesa, de imunização, energia, reprodução, etc. por isto que a vida não é um ato mecanicista materialista e do acaso, muito menos de uma evolução, mas sim de poderes crácio inato e transinato.

 

ESPÉCIES SÃO CONSEQÜÊNCIA DA VIDA, E A VIDA É CONSEQÜÊNCIA DE PODERES ANTERIORES À PRÓPRIA VIDA.

 

A vida já iniciou com seus poderes, e estes poderes que levaram as espécies a existir. Se pensamos é porque temos o poder e faculdade de pensar, o mesmo acontece com a mente, a psique, a imunização, a defesa, sentidos, energia e metabolizações, reprodução, poder de aumentar os cabelos e cascos durante o inverno, etc.

 

Esta é uma forma de poder vital que é dominado e produzido pelo poder vital, e inteligência do funcionamento orgânico, sem haver com o mundo externo, ou seja, tem poder de modificar-se, o mesmo ocorre na amamentação.

 

 

Ou seja, a vida possui a sua própria inteligência, pois quando o clima fica frio, ele modifica os seus hormônios e passa a aumentar os seus cabelos, e isto é poder e este poder que não se explica por nenhum mecanismo materialista ou do acaso. Ou mesmo a mente é uma forma de poder que nenhuma teoria explica como evoluindo por condições externa ao ser vivo.

 

O mesmo ocorre com o ato de produzir defesa contra vírus e bactérias. Ou seja, somos um universo de poder. Este poder é inerente a qualquer forma de evolução, pois é o poder vital, mental e orgânico para produzir modificações.

 

CRACIOGENESE.

 

Qualquer modificação ocorre nas células antes de ser transmitidas aos descendentes, e cada célula é um universo de energia e de códigos, assim se uma célula ser a transmissora de uma próxima vida e esta célula ser completamente diferente, no seu funcionamento e código, ela poderá fazer surgir um ser completamente diferente, juntamente com a célula da parceira. Temos duas formas de possibilidades para modificação independente de condições externas.

 

A evolução não explica o poder de produzir mecanismo de mudanças no organismo durante a mudança de clima, o poder de reconhecer e produzir anticorpos para certos vírus, o poder de produzir a mente, o poder do sonho e da imaginação na produção do conhecimento, e muitos outros fenômenos.

 

Ou mesmo o poder de uma cadela produzir leite para outro tipo de filhote adotado por ela.

 

E vários outros fenômenos que só através de poderes se pode explicar.

 

 

PODERES E CAPACIDADES NATURAIS.

 

Nos eqüinos se vê que eles desenvolvem e aumentam os seus cabelos conforme o clima, porém só se estiverem no frio, se não eles se mantêm na sua forma natural, outros seres desenvolvem e aumentam a grossura do couro, outros aumentam a gordura, outros produzem hormônios conforme variações climáticas, alimentar e reprodutiva. Ou seja, os seres possuem capacidades e poderes para fazer uso desta capacidade quando fizer necessário. Isso só vem confirmar a teoria da Vitalogia, de que o ser possui poderes e capacidades para produzir órgãos, sintetizações, camuflagem, etc. Conforme a necessidade ou vontade.

 

Com isso se confirma que toda mudança e direcionamento da vida dentro do ser, fazem parte de capacidades e poderes dentro do ser vivo, independente de condições externas.

 

O próprio poder e capacidade vital foram um desenvolvimento produzido pelo ser.

 

Com isto se conclui que a vida independe de condições externas, o ser se desenvolve conforme capacidades, poderes, vontades e necessidades.

 

E que o ser não é o agente da vida, pois o agente da vida é o poder vital, funções e direcionamento vital que já são programados na forma de cromossomos e funções realizadas com sucesso para realizar funções e transcender. Logo, o ser vivo não é a causa da vida, seres e espécies, mas sim, são todos, ser e espécies, efeitos da vitalidade.

 

UM SER EM DOIS.

 

Todo ser ao se formar com duas partes [duas células] o mesmo é constituído por dois lados – o esquerdo e o direito. Isto se confirma em todos os órgãos, membros, cérebro, veias, glândulas. E outros.

 

O SER NÃO É O CORPO, NEM A MATÉRIA, MAS SIM O FUNCIONAMENTO BIOFÍSICO, VITAL E CRACIOLÓGICO. CONSTITUÍDO DE PODERES, E VONTADES DE EXISTIR, SINTETIZAR, REPRODUZIR E SE ETERNIZAR ATRAVÉS DA TRANSCENDÊNCIA.

 

O poder vital pode construir mecanismos de defesa e ataque, produzir órgãos, funções e hormônios para ajudar no funcionamento da vida. Com isto se conclui que a matéria, os processos biofísicos e bioquímicos existem por que a vida os construiu para a sua perfeita funcionalidade. Logo o agente principal da vida é o poder vital. 

 

Segunda parte.

                         

CRACIONISMO PSICOVITAL.  

 

 

PSICOBIOCRIACIONISMO.

 

O vital craciológico  não é uma teoria das espécies, mas sim da vida.

 

 

PSICOBIOLOGIA DE SINTETIZAÇÃO.

Evolução a partir da célula.

BIOEVOLUÇÃO, E PSICOBIOEVOLUCÃO.

 

EVOLUÇÃO VITAL. VITALOGISMO.

 

No inicio só existia Deus e o espaço, de onde tudo começou. Veio a matéria morta a partir do espaço denso, veio os astros a partir da matéria, e Deus criou a matéria viva, e a matéria com poderes psíquicos vitais. Que se desenvolveu em seres vivos com suas potencialidades e é o que estrutura a natureza de infinitos seres vitais.

 

o que evolui não é o ser ou as espécies, mas a vida pelo poder vital na produção da funcionalidade da vida, na sua reprodução e evolução, e que ser e espécies se formam, se estruturam e passam a existir conforme o poder vital age sobre a produção da vida.

 

Logo a vida que evolui em todos os seus processos e funcionalidades vitais, orgânicos, estruturais, psíquicos, reprodutivos e transcendentais.

 

Que leva a vida a processar-se e transcender em direção a uma perfeição e a uma eternidade sempre com uma melhor funcionalidade vital.

 

a vitalogia não estuda o ser vivo e a evolução como estruturas funcionais, mas sim como poder e direcionamento vital.

 

O ser vivo são os fenômenos que acontecem nele, e que são direcionados pelo poder vital. a estrutura física e química é a aparência do que aconteceu e está acontecendo no ser.

 

 

LOGO, O SER NÃO EVOLUI, ELE VITALIZA. ELE NÃO É UM SER BIOLÓGICO, MAS SIM, UM SER VITAL.

 

O homem não veio do macaco, mas sim do poder vital e divino, e dos processos da vitalidade.

 

Não é o meio externo o agente do desenvolvimento e evolução do ser vivo, e nem é o próprio ser, mas sim o agente do desenvolvimento é o próprio poder vital que age sobre o ser para que o mesmo realize suas funções vitais e desenvolva as fases de evolução. O ser é apenas a estrutura onde o poder vital está inserido e agindo.

 

 

Assim, como o ser é uma estrutura do poder vital, a mente também é apenas uma ferramenta que trabalha para que a vida com todos os poderes mantenha a sua existência vital, funcional e psíquica no ser. Que foi criada pelo poder vital para esta função.

 

A vida, a origem e novas espécies e sintetização celular e manutenção da vida, pelas potencialidades da vitalidade do ser vivo, e poder do psíquico orgânico fazem parte do  poder vital.

 

A sintetização celular é que mantém a vida, através do funcionamento das células, e é nas células que tudo se encontra, inclusive a vitalidade do ser, poder psíquico vital              e poder psíquico orgânico, onde a vida é direcionada, em todo seu funcionamento e modificações que ocorrerão no ser vivo.

 

A vida celular é uma dinâmica processual de interações físicas e químicas com produção de energia e bioquímica, com poderes vitais e psíquicos nas células para o direcionamento da vida e todo o seu funcionamento. 

 

Esta dinâmica celular é que determina todo funcionamento bioquímico nas células, orgânico, alimentar, reprodutivo, genético, imunológico, e de mudanças nas espécies.

 

Assim, a vida celular é um processo constante que ocorre nas células, processando a sintetização de energia, e poder psíquico orgânico dos orgânulos celulares, para o direcionamento da vida, e vida interna do ser vivo e poder psíquico das células.

 

A vida é um processo dinâmico, e este processo se prolongará conforme a intensidade da dinâmica e sintetização celular, onde é registrada a intensidade dos processos de produção de energia química, física, bioquímica, e psíquico biológico.

 

 

SOBRE OS MAIS FORTES.

PODER VITAL E CELULAR.

 

Os mais fortes nem sempre sobrevivem para manter as espécies, ou são em maior numero, a natureza da vida está em produzir a própria vida conforme a potencialidade do ser.

 

E se os mais fortes fossem os sobreviventes, eles seriam em maior número, pois os considerados inferiores, ou menos adaptados são em maior número de seres e espécies, pois possuem maior potencial reprodutivo, e com maior facilidade para adaptação.

 

Pois, possuem maior poder de reprodução e capacidades a novas adaptações. Porem a capacidade a novas adaptações vem do poder vital que as células desenvolveram com o passar do tempo e o potencial de suas capacidades vitais.

 

Inclusive os cromossomos sexuais fazem parte do registro celular e de desenvolvimento criado pelo próprio ser vivo através de seus poderes.

 

A natureza e direcionamento da vida estão em manter e desenvolver da própria vida. Seres e espécies é uma conseqüência do poder e natureza da vida.

 

 

 

EVOLUÇÃO PELO PODER VITAL E CELULAR.

 

Assim, constata-se que toda mudança que o ser vivo possa passar é regida por ele mesmo, através de seus poderes e capacidades vitais e celulares.

 

Pois a própria genético é um poder celular desenvolvido pelo ser.

 

Logo as mudanças e evoluções deve-se a poderes e capacidades vitais e não ao mundo externo.

 

O ser possui o poder de programar-se para mudanças constantes e sazonais.

 

A CONSTANTE.

 

É quando ele pode constantemente estar em mudanças e sempre suscetível a mudanças.

 

A SAZONAL.

 

É quando o ser se modifica no inverno ou no verão, como exemplo pode-se falar de ovelhas, eqüinos, caprinos e outros que aumentam os seus pelos durante o inverno.

 

Ou animais marinhos que aumentam sua gordura durante o verão.

Com isto vemos que o ser possui poderes e potencialidades inatas e criadas por eles para a sua auto existência.

 

O ser existe em função de poder de sintetizaçao psíquica, biológica, química e física, ou seja, ele não existe para evoluir, mas sim existe para manter-se vivo, com seu funcionamento celular e vital.

 

Ele procura manter a vida de si mesmo, por vontade psíquica e biológica, através do psíquico orgânico e psíquico biológico.

 

A psíquica biologia é a mente da vida, que direciona, organiza e estrutura a vida.

 

 

TEORIA DA SINTETIZAÇAO BIO VITAL.

 

O objetivo desta teoria é fundamentar a causa do processo da vida, do funcionamento celular, dos órgãos, da reprodução, da evolução e aprimoramento da vida, que ocorre através da sintetizaçao celular e processos bioquímicos no interior das células.

 

As espécies por sua vez são produto e conseqüência de sintetizaçao de energia nas células, sem depender de meio externo.

 

Mas sim, primeiro da condição bioquímica interna e processual em que se encontra o ser vivo.

 

Depois da condição da mesma de produzir energia através de alimentos e da respiração, e de alimentos disponíveis para sua alimentação.

 

 

Ou seja, o que determina um processo inato e natural de produção de espécies é o processo de sintetizaçao celular, onde as espécies através de potencialidades desenvolvidas produzem a sua energia e a sua potencialidade de sintetizar alimentos e energia. Para desenvolver a potencialidade de reprodução, genética, e aperfeiçoamento da suas espécies para o futuro, que transcenderão aos descendentes.

 

A vida é processada em processos bio, químico, físicos e em sintetizaçao de energia.

 

A teoria da sintetizaçao unifica todas as teorias biológicas entre si, como também a produção de energia, funcionalidade de órgãos, transcendência aos descendentes por potencialidades adquiridas, e com a própria essência da vida, que é manter a vida na sua natureza de ser.

 

Assim, o ser não evolui, ele é sintetizado e se aperfeiçoa, para a manutenção da vida, em seus processos biofísicos, bioquímicos, e psíquico biológicos, que ocorre sempre na direção para aperfeiçoar a sua química e aproveitamento de alimentos e energia.

 

E que ocorre através de aperfeiçoamentos de órgãos e mudanças nos orgânulos celulares, pelo direcionamento do psíquico orgânico e psíquico biológico, que se desenvolve em direção ao aperfeiçoamento.

 

Não se pode falar que o ser é produto de condições externas, no caso no ambiente, ele é produto de sua condição vital de aperfeiçoar-se através de sua potencialidade energética, e de sua potencialidade da psíquica biologia.

 

O SER CHEGOU A SER O QUE É HOJE POR CAUSA DA SUA ALTO PROCURA DE APERFEIÇOAR E MELHORAR O FUNCIONAMENTO NO INTERIOR DAS CÉLULAS, PARA A MANUTENÇÃO DA VIDA.

 

Todos os seres vivos são sintetizações, ou seja, são em si produto de sínteses e processos biofísicos, bioquímicos, e psíquico biológicos.

 

A espécie é uma conseqüência de processos celulares e da procura de melhoria funcional das células.

 

Se houvesse uma evolução por seleção natural só existiriam os mais fortes, enquanto os fracos também existem e são em maior numero, pois todos os seres vivos existem e estão sintetizando energia e são em si a própria sintetização celular.

 

Assim, o poder vital não produz seres fortes ou fracos, mas sim produz a vida, e os seres que estão inseridos na vida.

 

Ou seja, seres e espécies é uma conseqüência do poder vital na produção e evolução da vida.

 

Vemos que as espécies não obedecem a uma seleção natural, e que os mais fortes não são os únicos que sobrevivem, pois do contrário os dinossauros não desapareceriam, enquanto répteis menores sugeriram.

 

Ou seja, a natureza camufla e muda para sobreviver, produzindo seres fortes e fracos, como também organismo com funções especificas para a sobrevida, sendo coordenado pelo psíquico biológico e psíquico vital.

 

 

O PODER VITAL CRIA NO SER POTENCIALIDADES VITAIS.

 

 

A CAMUFLAGEM, ÓRGÃOS E CÉLULAS PARA DESENVOLVEREM MÚLTIPLAS FUNÇÕES SÃO POTENCIALIDADES JÁ DESENVOLVIDAS PELO PODER VITAL, QUE FICA ESPERANDO A VARIAÇÃO DA FUNÇÃO E DE UMA CONDIÇÃO FUNCIONAL ADVERSA PARA ENTRAR EM AÇÃO. QUE PODE LEVAR A SURGIR NOVAS FUNÇÕES, NOVOS ÓRGÃOS, NOVAS PROCESSOS BIOQUÍMICOS E FÍSICOS E QUE DARÁ CONDIÇÕES PARA O SURGIMENTO DE NOVOS SERES E ESPÉCIES.

 

 

O PODER VITAL E A NATUREZA CRIA CONDIÇÕES PARA A VIDA E PERMANÊNCIA E PERPETUAÇÃO DA MESMA.

 

PONTOS PRINCIPAIS PARA OCORRER A VIDA.

 

1-    Toda mudança ocorre de dentro para fora, ou seja, das células para o corpo externo.

 

2-    Toda mudança é dirigida pelo psíquico vital do próprio ser vivo.

 

3-    A função da sintetizaçao vital é manter a vida em seu pleno é mais perfeito funcionamento, produzindo defesas em células, modificando órgãos, etc.

 

 

4-    Quando seres mais fortes nascem é uma conseqüência da potencialidade vital já desenvolvida, da situação genética, de reprodução e gestação.

 

5-    A natureza não trabalha ao acaso, tudo é direcionado psiquicamente, se alguma coisa sai ao contrário não é conseqüência de sua produção.

 

6- a célula pelo seu psíquico vital procura o melhor funcionamento biofísico e bioquímico.

 

7- toda mudança que ocorre no ser vivo está relacionada com a potencialidade vital e a produção celular.

 

8- a transcendência genética e principalmente na consangüinidade leva o ser a desenvolver mudanças rápidas e com característica marcantes, onde dedos poderão surgir em espécies, no caso em certas raças de cachorros, ou desaparecer em outras. Isto é confirmado na falta de um dedo nos macacos pregos, natural do Brasil.

 

9- espécie com vários tipos diferentes e com reprodução constante entre parentes próximos, faz com que estes seres venham transcendentalmente a amputar ou aumentar partes do corpo, ou desenvolver formato variado na estrutura do corpo, no caso os macacos aranha ou mesmo os vários tipos de micos existentes no Brasil.

 

10- A variação pela consangüinidade pode ser considerada em dois tipos.

 

Seres com grande facilidade para a modificação pela consangüinidade, no caso macacos e cachorros, e seres com pouca facilidade para modificação pela consangüinidade, no caso seres humanos, por isto que os seres humanos não possuem vários tipos diferentes de seres em sua espécie.

 

Observação. A condição dos cromossomos possui ação direta sobre as variações pela consangüinidade.

 

11- a variação pela consangüinidade pode levar os seres a produzir descendentes mais fortes ou mais fracos. Isto depende da condição dos cromossomos.

 

12- a condição vital, cromossômica, ribossômica, energética e celular produz a vida, seres e espécies.

 

O MICRO E O MACRO.

 

Logo a natureza não trabalha em função do macro, como espécies e meio ambiente, mas sim, no micro que são células e sua reprodução em função da vida. E sempre direcionado por poderes vitais.

 

E o que determina a produção e a existência de ser vivo e todas as suas mudanças é o processo de produção celular. Onde a célula para o seu melhor funcionamento procura sempre um melhor funcionamento biofísico e bioquímico.

 

Assim, o que há é um processo de produção de seres fracos e fortes. Onde o objetivo principal da natureza não é uma seleção natural.

 

O OBJETIVO É A PRODUÇÃO DA VIDA.

 

Mas sim, a vida das células e do ser, por isto que a vida produziu mecanismos de mudanças. As espécies e os indivíduos é uma conseqüência da produção da vida pelo psíquico biológico no direcionamento da sintetizaçao biofísica e bioquímica, produzindo a vitalidade.

 

Os cromossomos e lisossomos é um exemplo desta funcionalidade de sintetizaçao de energia, pois o direcionamento da vida é a principal causa da vida e de mudanças em novos seres.

 

 

MUDANÇAS E MELHORAMENTOS FAZEM PARTE DE POTENCIALIDADES VITAIS.

 

Assim, temos o aprimoramento a partir do poder vital, potencialidades e da célula, onde ocorre a mudança e o aperfeiçoamento do funcionamento celular, que a vida procura o melhor funcionamento e as melhores formas de realizar suas funções.

 

A vida é altamente  e totalmente direcionada pelo psíquico vital, para a  melhor  sintetizaçao celular e realização da vida..

 

Assim, o que vemos como mudança em estrutura e funções na formação e origem de ser vivo, na verdade a grande mudança ocorreu e está ocorrendo nas células do ser vivo.

 

O que existe não é uma seleção natural onde espécies mais fortes sobrevivem, o que existe é sintetizaçao de energia e processos biofísicos e bioquímicos direcionados por poder psíquico vital, onde ocorre a essência da vida, e que por uma procura de um melhor aperfeiçoamento funcional destas sinterizações pode surgir novas espécies, tanto mais fortes, ou mais fracas.

 

PORÉM A SINTETIZAÇAO CELULAR SEGUE ESTA ORDEM NA PRODUÇÃO DA VIDA.

 

1-    A vontade de produzir a vida, pelo psíquico biológico.

 

2-    A sintetização processual de energia bioquímica.

 

3-    A procura do melhor funcionamento, onde ocorre o aperfeiçoamento celular.

 

4-    A funcionalidade celular, órgãos funcionais, a reprodução celular e a reprodução de indivíduos.

 

5-    O ser e seus descendentes, pela reprodução, genética, e alimentação.

 

6-    A imunidade para o combate e proteção das células, órgãos, seres e permanência da vida.

 

7-    A vida é a dinâmica celular que se dá por sintetizaçao, ou seja, a célula tem por objetivo a funcionalidade bioquímica e física, que mantém a vida.

 

8-    A natureza celular do ser vivo é sintetizar energia e componentes químicos.

 

9-    Há uma procura e direcionamento sempre em direção do melhor funcionamento celular, e este direcionamento ocorre pelo psíquico biológico.

 

 

10- Evoluir é uma conseqüência da potencialidade da vontade e aperfeiçoamento das funções celulares.

 

11- Para haver a sintetizaçao de energia é preciso a funcionalidade dos órgãos vitais, que vão transportar e sintetizar energia até as células. O ser vivo é uma conseqüência de sintetizaçao celular.

 

12- E as espécies surgem desta conseqüência da potencialidade e vontade psíquica vital e da sintetizaçao de energia, ou seja, a vida está direcionada para o seu perfeito direcionamento micro funcional, e não para que ocorram mudanças a partir de uma seleção natural.

 

 

 ASSIM TEMOS. PODER, POTENCIALIDADES, VONTADES, FACULDADES E SINTETIZAÇÃO.

 

1-    O PODER É INATO E SURGE ATRAVÉS DO CRIADOR.

2-    AS POTENCIALIDADES SÃO DESENVOLVIDAS PELO SER.

3-AS VONTADES É O DIRECIONAMENTO E FUNCIONAMENTO QUE O SER ESCOLHE PARA SE MANTER VIVO.

4-AS FACULDADES SÃO POTENCIALIDADE QUE O SER DESENVOLVE PARA O FUNCIONAMENTO DA VIDA, E QUE PODE SER USADO EM QUALQUER CONDIÇÃO OU MOMENTO QUE O MESMO POSSA NECESSITAR.

5-A SINTETIZAÇÃO E PROCESSOS BIOQUÍMICOS E FÍSICOS TAMBÉM SÃO AGENTES NA FORMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO SER.

 

A ESSÊNCIA DA VIDA NÃO É FORMAR ESPÉCIES, MAS SIM PRODUZIR E MANTER A PRÓPRIA VIDA.

 

As células não evoluem por seleção natural, mas sim sempre estão em modificação para o seu melhor funcionamento, do contrário não desenvolveria poderes psíquico vital, imunológicos, e reprodutivos.

 

Ou seja, o objetivo do funcionamento celular é produzir seres tanto fortes, como fracos independente do meio físico externo, porém a essência da vida  é produzir  a própria vida e não seres e espécies, seres e espécies é na verdade a estrutura onde está alojada e inserida a vida. No ser vivo, e produzir a micro vida – a vida celular.

 

A natureza vital não está voltada para uma evolução. E a reprodução da mesma espécie ocorre milhares de vezes, e os seres considerados mais fracos possuem muito mais indivíduos na natureza do que os considerados os mais fortes.

 

A essência da vida não está na competição, mutação, seleção natural, ou numa evolução, mas sim sintetizaçao de energia celular, melhoria funcional dos órgãos, imunidade, defesa, e reprodução direcionadas pelo psíquico orgânico.

 

Tanto que o ser possui os cromossomos para garantir a vida uniforme do ser vivo, e só mudar numa necessidade.

 

Assim, o que ocorre é que a célula com seus orgânulos realizando funções de sintetizaçao de energia em direção produção da vida, sendo direcionado pela mente da vida, ou psíquico vital.

 

Onde as células procuram sempre o aperfeiçoamento para concretização e manutenção da vida celular, onde cria mecanismo em direção a vida, como reprodução, alimentação, canalização de alimentos, produção de energia e sintetização de oxigênio, eliminação de compostos maléficos ao funcionamento celular. E outras funções.

 

Assim, a natureza vital tem como meta e conseqüência, seguindo uma cronologia, como.

 

1-    Sintetizar energia e produzir funções biofísicas e bioquímicas, e psíquico biológico.

Observação. O oxigênio absorvido pela respiração é o principal agente de morte de células, mau funcionamento celular com conseqüência levando ao envelhecimento e a morte.

 

2-    Melhoria e aperfeiçoamento desta sintetização.

 

3-    Reprodução celular, recebimento de compostos e alimentos, eliminação de componentes não aproveitados pelo organismo.

 

4-    Funcionalidade dos órgãos.

 

         5-  Produção genética, reprodução do ser vivo, e produção de defesas biofísicas, biológicas, bioquímicas, e imunológicas.

 

         6 - Órgãos de reprodução na produção de indivíduos.

 

7 – manter-se suficiente para produzir a espécie viva com capacidade para reprodução suficiente até o ser encontrar em segurança existencial, antes de morrer. Ou seja, se reproduz antes de morrer.

 

Isto também acontece com as células.

 

          Observação. A diminuição de produção de energia pelas células faz com que as mesmas diminuem todas as suas funções vitais, reprodutivas, hormonais, funcionais, etc.

Fazendo com que as mesmas diminuem a sua capacidade reprodutiva e transcendental, ou seja, de aumentar a sua espécie e o seu conseqüente aprimoramento funcional e reprodução de novos seres.

 

8-    Espécies fracas e fortes em abundancia, e todas com capacidade de ser vegetariana, para não se alimentar de outro ser vivo.

 

 

 

SOBRE A ORIGEM DA VIDA E A AÇÃO DO PODER DIVINO.

 

A origem da vida está relacionada com o poder divino, pois a matéria não tem poderes e não seria possível de criar seres, com mente, poderes inconscientes, e criar um mecanismo tão complexo como temos na estrutura, funcionamento, dinâmica, proteção, manutenção e transporte da vida.

 

E só um criador teria paciência suficiente para arquitetar a vida e todo o seu funcionamento, passando por fases de evolução e aperfeiçoamento, mesmo a vida sendo criada dentro do mar, e sendo criada de seres com funções botânicas e animais.

 

POIS NO SER VIVO TEMOS, A VIDA, O PODER VITAL, A MENTE, A ALMA, E A VONTADE DE DEUS, SEM CONSIDERAR TODO FUNCIONAMENTO VIVO E PSÍQUICO QUE CONSTITUI O SER VITAL.

 

A matéria não criaria a vida, o organismo vital com canais e veias, células e orgânulos celulares com funções vitais, que é tudo direcionado e arquitetado com funções em prol da vida, como também não criaria a mente, o psíquico biológico, e a alma.

 

Vê-se que a vida é um processo lento de construção, que não foi feito num só dia, porém do jeito que foi desenvolvida, só pode ter sido por um arquiteto superior.

 

Deus está presente em tudo, desde a construção do psíquico vital, a mente, a alma, as células como também a construção da matéria para que a mesma se posicione e se modifique na condição de juntamente com o psíquico vital e de estar em condições de processar a vida.

 

A vida possui vontade própria, e esta vontade que dá ao ser vivo a capacidade de se adaptar, e se alto aperfeiçoar-se em direção a perfeição existencial e funcional.

O acaso não construiria um intricado sistema de redes para a condução de sangue, alimento, oxigênio, e sintetização.

 

Logo a vida não é obra do acaso, e nem é mecanicista.

 

 

A NATUREZA DA VIDA EXIGE POR VONTADE PRÓPRIA CONDIÇÕES NOVAS DE VIDA.

 

 

O primeiro ponto é que a espécie possui a capacidade de se adaptar, conforme a sua vontade psíquica biológica e a sua sintetizaçao celular.

 

A potencialidade, capacidade, a vontade da vida é que faz o ser vivo mudar, e esta capacidade que é uma qualidade e uma faculdade do ser vital, ou seja, os seres possuem a capacidade do ser vital se adaptar e manter a vida.

 

É a inteligência da vida na forma de vontade e capacidade que encontramos nas células e sua capacidade de sintetizaçao de energia e processos físico e químico, ou seja, como exemplo, uma raça não tenderá a se perpetuar se não houver um cruzamento fora do parentesco.

 

 

A NATUREZA VITAL EXIGE O DESENVOLVIMENTO PELO CRUZAMENTO RACIAL

 

 

Ou seja, a natureza poe um limite na procriação e se desenvolve melhor quando se mistura com outras raças, quando ocorre a miscigenação. Esta exigência está relacionada com a sintetização celular e trocas de cromossomos.

 

Ou seja, a natureza possui limites, e ela não ocorre ao acaso, a natureza se devolve a partir de suas potencialidades e limites, e toda modificação é interna e funcional, na parte externa fica a aparência física e estrutural.

 

Porém, tudo que ocorre na vida interna do ser vital não surge do acaso, ou de fatores ambientais. Mas sim, tudo que ocorre é a partir de potencialidades já desenvolvidas para a funcionalidade vital do ser vivo, e estas mudanças são interna, na forma e potencialidade de sintetizar energia, alimentos, oxigênio, e melhoria nos orgânulos celulares, assim, a natureza acompanha um cronograma já estabelecido, e se direciona por ele, logo nada ocorre ao acaso.

 

 

 

Terceira parte.

VITALOGISMO.

 

A aparência externa é produto de uma grande mudança que ocorreu dentro do ser vivo, desde a sua funcionalidade, produção de energia, hormônios, metabolizações, órgãos, mente, etc.

Logo, o ser não evolui, o ser é apenas a estrutura externa do que acontece pelo poder vital e as funções vitais e celulares. Logo, o que evolui é a vitalidade, e seres e espécies é apenas a forma externa do que acontece e aconteceu com o universo vital e de poderes vitais.

 

Toda forma de vida está estabelecida por uma bioengenharia, uma biofísica, uma bioquímica, e transporte e sintetizaçao de energia.

 

Logo, a matéria ou o acaso de uma simples evolução não construíria toda esta estrutura funcional, que é a vida, e toda mudança ocorre nos micros orgânulos celulares e suas funções para depois ocorre na parte externa.

 

Antes de um ser vivo mudar de forma ele muda primeira toda sua sintetização e estrutura funcional celular. Logo, nada ocorre ao acaso, todo ocorre conforme a engenharia do Criador e do poder vital.

 

 

 

A VONTADE DA VIDA.

 

O ponto a ser tratado é a vontade da vida, ou seja, a vida possui vontade própria no seu direcionamento do seu funcionamento vital, é uma inteligência.

 

E esta vontade própria que direciona o ser vivo para manter a vida, se adaptar, evoluir, e transmitir suas características genéticas aos seus descendentes, como também o direcionamento das funções dos orgânulos celulares.

 

A vontade da vida está expressa não só na capacidade de se adaptar, como também a capacidade e potencialidade do ser vivo alterar o comando interno e para aperfeiçoar uma melhor transmissão aos descendentes.

 

Ou capacidade para manter-se vivo com a reprodução, e vontade psicobiológica. Independente de condições externas, do ambiente.

 

Que o ser possui como parte da sua natureza a capacidade de mudança, e muda mesmo o ambiente não mudando, pois mudar faz parte da sua natureza, comandado pelo psicovida e capacidade vital da célula.

 

A vida , a reprodução, os indivíduos, as espécies são conseqüência  da capacidade inata do ser vivo mudar, independente do meio ambiente.

 

Ele procura manter-se vivo, com vontade psicovital,  sintetização celular, psiquismo vital, e não materialização da vida. Como também a sintetização biofísica, bioquímica e evolução da matéria.

 

 

A VIDA A PARTIR DA ENGENHARIA E OBRA DO CRIADOR.

 

Não seria possível a matéria criar ao acaso, uma obra de engenharia tão complexa como a vida, os canais que formam uma estrutura física para levar alimentos e retornar componentes venosos.

 

1-    A natureza da vida  está além da própria natureza e não faz parte do acaso, e a matéria não seria capaz de programar-se até chegar a constituir a vida. Pois é uma obra muito perfeita para o acaso chegar onde chegou.

 

2-    Vontade psíquico biológica é que direciona a vida, em todo seu funcionamento, e a matéria, a natureza ou o acaso não construíria  um aparato que vai além da própria natureza  estrutural e material. Pois a matéria não possui vontade e não pensa.

 

3-    Auto direcionamento – tudo ocorre com uma alto direção, inclusive alguma evoluçao, que  ou modificação que venha a ocorrer, o organismo vai se modificando e se auto adaptando as mudanças, mudando a sua engenharia e a sintetizaçao biocelular.

 

4-    Evolução programada – toda mudança é lenta, e obedece uma PROGRAMAÇÃO ANTERIOR da própria vontade e estrutura funcional do ser vivo, no que tange a bioquímica e a biofísica.

 

5-    A mente do ser vivo, e a mente vital, do funcionamento da vida, pois  da matéria bruta não seria possível se criar, se não houvesse algum poder  supra natural.

 

6-    Evolução e estrutura química – vemos que a química que constitui a vida é diferente e precisa alimentar-se e sintetizar energia, logo a matéria por si mesma  não seria possível de promover tamanha mudança para a constituição da química vital.

 

7-    Vitalidade – a vitalidade é um poder além da natureza , pois como vimos  é uma engenharia programada para funcionar, e não ocorre ao acaso, e vai além da natureza da matéria e da própria mente, assim, é uma criação programada com o tempo, que só pode ser de um ser superior em poder e vontade – Deus.

 

 

8-A natureza não trabalha em função de produzir espécies novas e mais resistentes, mas sim, trabalha em função de sintetizar energia celular, ou melhor, a natureza vital, as espécies, são produto e uma conseqüência  de processos celulares e de sintetização de  energia, onde ocorre processos biofísicos e bioquímicos. Regido por uma bioengenharia superior.

 

9- As espécies não ocorrem ao acaso ou por seleção natural, por um direcionamento na melhoria  funcional das células, e que daí começa a surgir formas variadas de vida, porém a essência de novas espécies está na bioengenharia e no direcionamento da vida, ou seja, o ser vivo e sua estrutura externa  é uma conseqüência da vida interna do ser vivo e suas potencialidades inatas, e não de ambiente externo, ou seleção natural, onde os mais fortes sobrevivem.

 

10A natureza da vida primeiro está voltada para  o sistema de funcionamento celular, sintetização de energia, e mecanismos de manter-se vivo, para depois a reprodução e manutenção de espécie.

 

Para isto que o ser vivo possui todo um complexo de organismos celulares  e orgânico, que tem por função manter células  e organismo  biofísico, bioquímico e psíquico biológico, para depois os organismos reprodutivo, genéticos e sua funcionalidade, para manter a permanência da vida.

 

Assim o ser vivo se processa em função de manter-se vivo, e toda mudança interna e externa  é parte  de potencialidades adquiridas e desenvolvidas no ser vivo, que ocorre na estrutura funcional e interna do ser vivo.

 

 

 

 

AS MUDANÇAS OCORREM DE DENTRO PARA FORA, E NÃO POR SELEÇÃO NATURAL.

 

O ser é uma conseqüência de todo este processo que ocorre anterior a ele  e dentro dele.

 

As espécies é o ultimo degrau desta escada, ou seja, é uma conseqüência de todos estes processos.

 

Ou melhor, o ser vivo e espécie são apenas a estrutura externa do que está acontecendo e aconteceu na funcionalidade vital celular e produção da vida.

 

Seres  considerados mais fracos possuem seus órgãos reprodutivos com maior capacidade funcional, dando origem a maior número de descendentes.

 

Ou seja, as espécies não ocorrem em função de uma seleção natural,  mas sim, em função de capacidades desenvolvidas e de sintetizaçao celular biofísica, bioquímica, e potencialidade psíquico biológica.

 

Logo, as espécies é uma conseqüência do que ocorre de dentro pra fora e não ao contrário.

 

Se alguma espécie sofrer qualquer mudança, esta mudança será coordenada e causada por processos bioquímicos e biofísicos, psíquico biológicos e sintetização de energia pelos orgânulos celulares.

 

CAPACIDADE PSÍQUICO VITAL.

 

O  ser vivo possui a capacidade psíquico biológica de assimilar a necessidade que o seu corpo e as células precisam para o seu funcionamento, mudando potencialidades e funcionalidade interna, por isso que os animais do clima frio desenvolvem defesas contra o frio, como gordura, pêlos, pele, e outros. Porém, está é uma capacidade interna e não externa.

 

Se prevalecesse a seleção natural e a sua influência, infinitas e variadas espécies não habitariam o mesmo ambiente, logo , a mudança é regida por potencialidades interna, e  que vai em direção à perfeição.

 

Com um poder superior na engenharia da vida, como na produção do ser humano, reconhece  o criador, onde  a criação reconhece o criador.

 

É importante ressaltar que a mudança poderá levar a outras  espécies, independente do meio físico ou seleção natural.

 

As células  com seu auto direcionamento sempre estão na procura de uma melhoria funcional e aperfeiçoando o seu sistema de sintetizaçao de energia.

 

Ou seja, as mudanças externas são aparência e conseqüência do que acontece no interior das células e com o auto direcionamento vital, logo a natureza vital se encontra em sintetizaçao celular auto direcionada por potencialidades adquiridas e desenvolvidas anteriormente.

 

E o objetivo da vida é manter o funcionamento da própria vida, através das células, reprodução, genética, alimentação, etc. Ou seja, a sua perfeita funcionalidade, e as mudanças que virem a ocorrer é uma conseqüência desta procura para a perfeita funcionalidade.

 

 

SOBRE A MATÉRIA VIVA E A ENGENHARIA VITAL.

 

A matéria viva que constitui a estrutura funcional do ser vivo, não é a mesma matéria bruta, pois a matéria bruta  não necessita  de alimentos, energia, oxigênio, água, dinâmica, funções biológicas, psíquicas, físicas, químicas e transporte de novos  alimentos e energia.

 

Logo, a matéria vital, não é a mesma da bruta, sem considerar que  a vital está desenvolvendo funções especificas, e que acompanha um auto direcionamento.

 

Assim, se conclui  que a vida  não está relacionada a materialidade e ao acaso, ou ao meio ambiente, mas sim, está relacionada a um projeto funcional, vital, psíquico biológico, energético vital, biofísico, bioquímico, transcendental pela reprodução.

 

E que transcende aos descendentes, e processual, mental, e criacionista que é a engenharia da vida.

 

Logo a vida, é uma engenharia lenta na sua conclusão, mas extrapola a própria natureza, pois vemos que a própria matéria vital necessita de alimentar-se.

 

CONCLUÍ-SE QUE SÓ UM PODER SUPERIOR SERIA POSSÍVEL DESTA CRIAÇÃO.

 

Uma simples evolução não construíria a matéria viva, com  poderes de reprodução, transcender aos descendentes, necessidades vitais de alimentos, poderes de sintetizar e transformar energia, necessidade  de respirar, auto reprodução como as células se reproduzem, poderes mentais, e psíquico biológico.

 

Logo a matéria viva, é uma prova que a vida não surge de um  só momento, mas sim, é um processo lento de construção e aprimoramento direcionado e estruturado com poderes que extrapola  a própria natureza.

 

Ou seja, a essência vital, transcendental e funcional da matéria viva com suas potencialidades que faz  com que vemos o poder  na concretização da matéria viva,  e da própria complexidade da vida.

 

 

 

Quarta parte

 

QUE A ENGENHARIA E A OBRA SÃO UMA SÓ A DE UM PODER SUPERIOR DE CRIAÇÃO, DE VONTADE DE CONSTRUIR E TRANSCENDER A TODOS, E SÓ O CRIADOR SERIA POSSÍVEL DESTA CONSTRUÇÃO.

 

A  matéria viva , vai além de uma evoluçao por seleção natural ou o acaso na formação do ser vivo, pois na matéria viva, encontramos poderes e potencialidades, funções e necessidades que vão em direção a uma criação programada.

 

Onde a matéria celular  se multiplica, as funções vitais são necessárias a produção da vida. Ou seja, pela materialidade vital  vemos que a vida não é feita ao acaso ou de uma evolução  de seres.

 

Mas sim, é um projeto, uma engenharia, uma obra na sua construção e manutenção, e perpetuação da mesma.

 

Logo, a vida  na sua essência de ser está além da natureza, e vai de encontra a um poder superior para projetar e construir tamanha obra, que é o poder do criador.

 

Assim, a vida é uma engenharia programada.

Uma obra em curso,

Manutenção,

Transcendência,

E perpetuação.

Com poderes moldados e estruturados em essência e natureza de matéria viva.

 

A mente, o psíquico vital que funciona dentro da matéria viva é outra mágica. Quem construiria tamanha capacidade  e potencialidade dentro de uma matéria bruta e morta, logo a matéria viva sai da materialidade e vai de encontro ao criador.

 

 

ASSIM, HÁ CINCO PONTOS PRINCIPAIS SENDO PROVADOS NESTE TEXTO –

 

 

1-    O PRIMEIRO É O PODER SUPERIOR NA CRIAÇÃO DA MATÉRIA VIVA. Que extrapola qualquer  forma de prova pela experiência, pois    um poder superior seria capaz de produzir uma matéria viva, que se auto reproduz  com  as mesmas funções, como é o caso das células, e uma matéria que possui sentidos, e inteligência, se alimenta e  gasta energia, e necessita de oxigênio para  manter-se viva.

2-    O OBJETIVO DA VIDA É REALIZAR SUAS FUNÇÕES EM SUA TOTALIDADE, evoluir é uma conseqüência destas funções vitais, de sentidos e psíquicas.

 

3-    O OUTRO PONTO É A ENGENHARIA VITAL, de canais para levar alimentos saldáveis e retornar  os já processados, como sobra não mais aproveitáveis .

 

4-    E OUTRO É A SINTETIZAÇAO CELULAR, na produção de componentes bioquímicos, biofísicos, e psíquico biológicos.

 

5- O OUTRO É A INTELIGÊNCIA VITAL que vai além da natureza, que é a  reprodução, a genética, a imunidade, e mudanças na capacidade de processar a vida, produzindo uma evolução de dentro para fora.

 

 

 

PRIMEIRA PROVA MATEMÁTICA E CIENTIFICA DE UM PODER SUPERIOR NA CRIAÇÃO DA VIDA E DO BEM.

 

 

Assim, prova-se cientificamente o poder superior da criação, através do que foi visto acima, e prova que a evolução existe como causa de um projeto já esboçado na eterna  criação vital, através de potencialidade psíquico biológica para adaptações existente na constituição do ser vivo. Onde nada ocorre ao acaso ou numa seleção natural.

 

 

1    Origem da matéria            +

2    Formação do cosmo           +

3    Condições astronômicas     +

4    Produção da matéria viva   +

5    Origem da vida                  +

6    Engenharia  de condução de alimentos , oxigênio, energia.+

7    Sintetização celular            +

8    Produção de energia vital   +

9    Poder psíquico biológico  coordenador da vida   +

10  Sintetizaçao biofísica e bioquímica                    +

11  Poder de reprodução, genética e imunidade       +

12  Produção de orgânulos e divisão celular com  a mesma função +

13  A vida foge do acaso e vai de encontro ao poder da criação      +                                                                                             14  Potencia da viva de auto processar-se e processar energia para a manutenção de seu funcionamento +

15 -  sentidos, emoções, e mente  =

=      poder sobre natural, poder da criação, mágica da criação,vontade e engenharia que vai além do acaso e de uma seleção natural, logo, só nos resta O CRIADOR.

 

 

Assim, vê-se que a natureza obedece poderes e potencialidades já existentes e já estabelecidos por uma engenharia  CRACIONÍSTA.

 

E que  a sintetizaçao de energia pelas células é que promove a vida nos seres, desde os processos orgânicos das células, sua  divisão, reprodução de  ribossomos para processar energia, reprodução do próprio ser vivo e aperfeiçoamento de órgãos reprodutores, criação de mecanismo de defesa por imunidade, capacidade de mudança da espécie de dentro para fora auto direcionada pelo psíquico biológico, e não do ambiente para o ser, ou  de uma seleção natural ou o acaso.

 

SEGUNDA PROVA MATEMÁTICA  E CIENTIFICA NA CRIAÇÃO DA VIDA  E DA FELICIDADE POR UM PODER SUPERIOR.

 

 

A MATÉRIA VIVA DIFERE DA MATÉRIA MORTA.

 

A matéria viva que auto se processa, que precisa de energia para desenvolver suas funções e que se auto reproduz como as células, que cria mecanismos de reprodução e sintetização  de alimentos e de energia, que sente e pensa, que acompanha uma engenharia pré-determinada, que na falta de energia perde suas funções e morre.

 

Que possui uma potencialidade e tempo de vida para desenvolver suas funções. Logo, a matéria viva não possui causa de origem e nem de função, e não surgiu ao acaso ou  de seleção natural.

 

É fato que existe e que pelas suas funções no cosmo vemos que vai além do mundo da matéria bruta.

 

Logo vamos em direção a um poder superior ao mundo da matéria bruta, um mundo de criação e essência de ser. Que é um mundo voltado para a essência da vida, do ser vivo, do homem, do bem, onde  a criação que é o homem reconhece  o criador.

 

 

PONTOS PRINCIPAIS.

 

1-Auto processo da matéria viva.                                                                                                                2-Auto reprodução da matéria viva.

3-Necessidade de energia e alimentos para manter-se vivo.

4-Constitui química diferente da matéria bruta.

5-Sentido e mente na matéria viva = poder superior, que está além da natureza da matéria bruta.

 

 

 

PROVA DO PSÍQUICO BIOLÓGICO PELA CAPACIDADE REPRODUTIVA.

 

Por isto que vemos que seres  menores de tamanho possuem menor tempo de vida, e uma maior capacidade reprodutiva, criando em maior quantidade para manter viva a espécie, pois podem ser alvo de ataques  numa escala alimentar e deixar de existir.

 

 

ENGENHARIA E CONSCIÊNCIA VITAL PRÉ-DESENVOLVIDA.

 

Vê-se que existe uma engenharia e o controle existencial psíquico biológico que constitui o ser vivo. Ou seja, as espécies menores desenvolveram vital e psicologicamente maior capacidade reprodutiva por terem a consciência vital da sua capacidade de tempo de vida, e para manter a espécie ela passou a desenvolver um maior potencial reprodutivo.

 

Assim vemos por que seres menores e mais fracos são reproduzidos em maior numero, e não para obedecerem uma cadeia alimentar, pois o ser vivo não existe e se reproduz em função de ser alimento, mas sim de manter viva e permanente a espécie e o ser vivo.

 

O ser vivo, naturalmente vai sempre procurar os melhores alimentos, para melhorar a sua sintetizaçao celular, e produzir a funcionalidade orgânica com melhores condições bioquímicas, biofísicas, e psíquico biológicas.

 

 

 

Quinta parte.

 

A MATÉRIA VIVA E A SINTETIZAÇAO DE ENERGIA VITAL.

 

A vida está relacionada a dinâmica de vibrações, e sintetizaçao de energia nos orgânulos celulares principalmente nos ribossomos, assim a vida se produz neste processo dinâmico de trocas, renovação, e sintetizaçao de energia e alimentos.

 

Todo este processo é direcionado e coordenado pela mente do corpo, que é a psíquico vital, que todos seres vivos possuem e coordena a sua vitalidade e também os processos fisiológicos.

 

Todos estes processos e poder psíquico somático, e psíquico biológico, produz  poderes no ser vivo de manterem a sua vitalidade e mudar conforme o seu funcionamento biofísico e bioquímico e  se auto direcionam.

 

 

 

PRIMEIRO O SER MUDA O DIRECIONAMENTO VITAL, DEPOIS AS FUNÇÕES INTERNAS E POR ÚLTIMO A ESTRUTURA EXTERNA.

 

Assim,  qualquer mudança ocorre de dentro para fora e não de fora para dentro, e os seres vivos não se adaptam ao meio ambiente, mas sim, as espécies  são uma conseqüência do poder vital, que é interno no ser vivo, e uma conseqüência do seu  funcionamento celular.

 

Onde todo ser vivo com todo seu funcionamento e potencialidades procuram a  melhor  forma de vida, porem o que o ser vivo  está direcionado é com a sua existência vital, psíquico biológico, processual e orgânico celular.

 

O ser vivo antes de realizar qualquer  forma  de mudança  na sua formação externa, em membros, cabeça, ou pescoço.

 

Ele primeiro muda a sua forma de sintetizaçao celular de energia e alimentos, muda a sua potencialidade orgânica e órgãos internos para melhor aproveitar os alimentos e forma de respiração, para com o tempo mudar a estrutura externa.

 

Vê-se que a forma de respirar dos peixes é diferente dos anfíbios, e  estes dos terrestres. Ou seja, primeiro o ser vivo se adapta no seu sistema de energia celular, depois internamente os seus órgãos, e por  fim  a sua estrutura externa.

 

 

A VIDA, O SER E ESPÉCIE SURGEM NESTA ORDEM.

 

Primeiro do poder vital para o psíquico biológico, estes dois para o funcional celular e processos de energia, depois para o funcional orgânico, e todos estes para o estrutural orgânico funcional, e destes para o estrutural externo.

 

Observação. Há outras passagens como o psíquico, o dos sentidos, o reprodutivo e genético, etc.

 

 

A  célula vive com a sintetizaçao celular, depois procura manter o equilíbrio e a permanência do funcionamento dos orgânulos intracelular.

 

E antes de mudar externamente primeiro a natureza da vida celular produz, mantém, e modifica o sistema de alimentação, energia e temperatura para as células.

 

Para isto produz  o funcionamento e sintetizaçao celular e de seus orgânulos, para receber e assimilar estes alimentos e forma de energia, a partir daí o ser vivo, que mudou até o seu potencial de manter a temperatura  começa a mudar os seus órgãos internos, a sua forma e órgãos de reprodução, e a sua estrutura externa.

 

 

 

 

SURGIMENTO DE UMA NOVA ESPÉCIE

 

Não de fora para dentro, mas sim de dentro para fora.

 

 

Pelo poder psíquico vital, processos biofísicos e bioquímicos, e outros. Mesmo o ser vivo existindo sempre no mesmo local, onde ele procura a bel prazer as mudanças que melhor lhe couber, ou satisfazer psiquicamente.

 

Por isto que temos infinitas espécies, mesmo num mesmo local, e por isto que o  homem não tem parentesco com seres próximos biologicamente, pois o seu potencial é enorme em comparação com outros seres.

 

Podemos comparar a foca, o leão marinho na antártica, com o peixe boi da Amazônia, são semelhantes em estrutura física e vivem em, em locais completamente diferentes, onde um é frio e o outro é quente ao extremo, só que uma espécie possui o corpo com temperatura quente e outro com temperatura  média.

 

Concluindo, o ser vivo, auto direciona o seu funcionamento vital, ou seja, tudo acontece de dentro para fora, e nada pode mudar se não possuir a potencialidade e faculdade vital para concretizar esta mudança.

 

 

POTENCIALIDADE, FACULDADE E CAPACIDADE VITAL.

 

Assim, a natureza vital possui na sua essência a capacidade de manter a vida ou mudá-la conforme o interesse do seu funcionamento psíquico vital, e qualquer mudança não é o acaso de mudanças externas ao ser vivo, mas sim, da sua capacidade e potencialidade  vital.

 

Se um ser sofre mudanças com o tempo estas mudanças são regidas pelo seu funcionamento de sintetizaçao celular e poder psíquico biológico.

 

Que tem por objetivo continuar e melhorar  este funcionamento de sintetizaçao. Isto é constatado que antes que uma espécie mude e surge outra primeiro ela por adaptação térmica, mudança a sintetizaçao celular  e adaptação  a formas de alimentação e produção de energia, produção de novos órgãos, receptor de alimento e energia e sintetizaçao, produção de novos órgãos reprodutivos.

 

Existe casos que seres de uma mesma espécie mude em uma direção, outras em outra direção, e  seres daquela mesma espécie fique estacionada, assim, se conclui que a mudança  é uma vontade psíquico biológica do ser vivo.

 

 

Vontade psíquico biológica     +

Potencialidade para mudança +

Sintetizaçao celular               +

Capacidade de órgãos para captação e sintetização de alimentos e energia +

Potencialidade para manter e processar temperatura do corpo / divido pelo tempo.

 

 

 

Sexta parte.

 

EVOLUÇÃO INTERNA POR VONTADE PSÍQUICO VITAL, A PARTIR DE POTENCIALIDADES DA MATÉRIA VIVA CRIADA  A PARTIR DO PODER DIVINO.

 

Vemos que a matéria viva é uma criação de um poder superior, pois só um poder superior criaria algo tão extraordinário como a matéria viva e com todas suas potencialidades vitais, psíquico vitais, de sintetizaçao de energia, e transformação em direção  na construção da vida.

 

E as potencialidades psíquico vitais da matéria viva que ocorre e produz a manutenção da vida, ou seja no processo da vida, e que ocorre na vida interna em todas as suas fases, e que vai produzir  mudanças  interna e externa no ser vivo, produzindo a vida e a evolução.

 

Pois vemos que as espécies é uma construção  lenta de bilhares de anos na produção da natureza vital em bilhares de espécies diferentes e formas processuais diferentes de produção e sintetizaçao da vida.

 

 

BILHARES DE ANOS NA CONSTRUÇÃO DE BILHARES DE  ESPÉCIES.

 

Vemos que o Criador produziu a vida e deu a própria vida capacidade e potencialidades para manter-se  na sua essência vital, através de potencialidades psicovitais para reger o coordenar a sua existência, pois é daí que tiramos tantas e infinitas espécies e seres fortes e fracos em produção vital e existencial.

 

Pois qualquer mudança  no ser vivo é fruto da vontade e coordenação psíquico vital do ser vivo. Ou seja tudo ocorre de dentro para fora e não de fora para dentro.

 

Assim, vamos de encontra  ao poder do  Criador, pois só um poder superior seria capaz de produzir e colocar no cosmo algo tão fenomenal como a matéria viva com todas as suas potencialidades, capacidades  e vontades psíquicas, sensitivas, mentais, vitais, e poder de sintetizaçao bioquímica e biofísica.

 

Logo vamos de encontra  ao poder vital, a procura da perfeição para o processo da vida.

 

 

LOGO TEMOS A CAUSA, O EFEITO, A ESSÊNCIA, O PODER DO MUNDO VIVO.

 

O mundo de poderes, potencialidades, sintetizaçao vital, mental, o mundo da matéria viva, o mundo de mudanças funcionais, orgânicas, e estruturais, o mundo mental e de sentidos, o mundo de infinitas espécies regidos por poderes vitais, e de reprodução e transcendência em direção a eternidade.

 

PODERES E POTENCIALIDADES CRIADOS E DESENVOLVIDOS  PELO SER VIVO PARA A SUA SOBRE VIDA.

 

EVOLUÇAO  POR POTENCIALIDADES E APTIDÕES QUE MELHOR COUBER NAS FUNÇÕES DO SER VIVO.

 

Fica difícil classificar  as espécies por uma escala de evolução, pois tem seres que possuem o seu sistema reprodutivo melhor adaptado para reproduzir seres mais fortes ou em maior quantidade, enquanto outros possuem o seu sistema alimentar com melhor funcionamento para aproveitar os alimentos, outros possuem o sistema respiratório melhor adaptado e desenvolvido, outros o sistema imunológico de defesa  de ataques de vírus e bactérias, outros possuem capacidade para produzir veneno apara atacar os presas e defender-se, outros  possuem instintos e sentidos mais desenvolvidos, etc.

 

Logo fica difícil  uma escala onde põem um no topo e outro na base, pois cada um desenvolve potencialidades e aptidões que melhor lhe for necessário  para  a sua sobrevivência. Logo, por isto tudo vemos que as mudanças ocorrem de dentro para fora e não de fora para dentro e fica longe do meio ambiente ser o agente de mudanças no ser vivo.

 

 

COM ISTO CONCLUI-SE QUE A VIDA É UMA ETERNA CONSTRUÇÃO DE FERRAMENTAS E FUNÇÕES PARA MANTER A PRÓPRIA VIDA.

 

 

Sétima parte.

 

PSÍQUICO FISIOLOGIA DA VIDA.

 

Vê-se na fisiologia, que quando um cão enxerga  uma presa, ou a sua refeição ele passa a produzir saliva, e isto faz parte de potencialidades já desenvolvidas pela espécie, o mesmo acontece com a saliva humana, que as glândulas salivares atuam  no funcionamento de triturar o alimento e a saliva produz um ácido que vai matar algum germe ali instalado, logo,  é uma defesa de bactérias e uma aliada na trituração dos alimentos, o mesmo acontece com todos os seres vivos. As cobras, os sapos, aranhas, todos os seres vivos desenvolvem potencialidades e mecanismos para a sua sobrevida.

 

Ou seja, o que vemos na fisiologia é a natureza vital agindo, como na liberação de cheiros, cores por animais, pêlos que crescem durante o acasalamento. E prossegue todo o processo.

 

Logo, temos mais  uma prova que mudanças ocorrem de dentro para fora, e que todos obedecem uma coordenação psíquico vital, e que  existe algo de extraordinário nisto tudo, pois da onde viria tanto poder para se desenvolver e surgir novas potencialidades.

E assim, vamos de encontro a um poder superior, que é o poder da criação, o poder de Deus.

 

 

BIOQUÍMICA VITAL.

 

A natureza vital possui potencialidades para produzir componentes  bioquímicos e transformá-los conforme a sua função  e necessidade. Isto se vê nos hormônios dos animais durante o acasalamento e reprodução, alteração nas glândulas, produção dos mais e variados componentes bioquímicos, produção de hormônios e venenos em répteis como cobras e  todos os outros, diferenciação nas penas e cheiros dos pássaros, nos anfíbios, peixes, baleias, e mamíferos, ou seja, todos produzem componentes bioquímicos conforme sua necessidade e função para aquela ocasião. E isto é um produto da potencialidade do ser vivo.

 

 

 

BIO SENTIDOLOGIA.

 

O mesmo constata nos sentidos e instintos dos animais, que são aprimorados conforme a sua necessidade e função para aquela ocasião e momento, onde os sentidos como alfato e visão são mais aprimorados para sentir  o que o seu parceiro produz para  aquela função e ocasião, isto  é produto do poder psíquico biológico do ser vivo, e isto nada tem haver com o mundo externo.

 

Cheiro também são produzidos para afastar predadores, ou aproximar vitimas, como também os sentidos de animais com hábitos noturnos durante a noite são naturalmente aumentados, como também a sua promoção de hormônios bioquímicos, e poder  bio fisiológicos, como produção de salivas durante a noite, isto para animais de hábito noturno.

 

Ou seja, cada espécie produz o que pode e o que necessita para desenvolver suas funções bio vitais e existenciais. E esta potencialidade não surgiu do acaso ou da natureza, só um poder superior poderia estar por traz de tanta diversidade e potencialidade e de uma matéria viva.

 

 

BIOPOTENCIOLOGIA.

 

A biopotenciologia trata do poder de transformar e produzir o novo a partir da vontade psíquico vital, o novo  são os hormônios, transformar novas matérias, alimentar-se de componentes químicos, produzir para realizar novas funções, desenvolver sentidos, acelerar a sua potencialidade, exalar no ar componentes químicos para afastar predadores, ou aproximar parceiros para a procriação ou vitimas.

 

Isto é a biopotenciologia que é o poder de manter e mudar conforme as necessidades ou funções. Ai vemos que sai novos seres, novas espécies, novos órgãos e glândulas, é um universo vivo de vontade e função  que ocorre dentro do ser vivo. E esta potencialidade surge e é dada pelo criador – Deus.

 

 

PSICOEVOLUÇÃO, PSICOVITALOGIA, VITALOGIA, PSICOBIOFISIOLOGIA, PSICOBIOQUÍMICA, E VITAL APRIMORAMENTO.

 

 

Assim, vê-se que a natureza vital possui um auto direcionamento onde o ser vivo muda internamente para se manter vivo, e todo seu organismo vital acompanha este direcionamento, alterando e mantendo o funcionamento biofisiológico e bioquímico, e a fisiologia dos órgãos e dos orgânulos nas células.

 

E este auto direcionamento interno pode  o possui o poder de estruturar e coordenar esta mudança, produzindo e processando a psicobioevolução.

 

 

 

VITALOGIA E PSICOBIOVITALOGIA

 

É o poder de produzir, transformar internamente, e lançar cheiros no espaço para atingir o predador ou a vitima e intimida-los, ou mesmo o parceiro ou parceira do mesmo sexo para a procriação.

 

E é o universo vital com todos os seus fenômenos e potencialidades que ocorre  dentro do ser vivo, com o seu interesse e  vontade de produzir e manter a vida.

 

 

FUNÇÃO DA NATUREZA VITAL.

 

A natureza não existe em função de formar espécies, muito menos espécies chamadas evoluídas,mas sim, a natureza vital tem por função e essência de ser sintetizar energia celular e produzir a vida e sua manutenção e aprimoramento funcional interno.

 

E como já foi visto fica difícil formar uma escala evolutiva  para os seres  vivo, pois uma espécie possui desenvolvimento de função maior numa  parte do organismo, ou em outras especialidades, pois vê-se que espécies possuem capacidades de sintetizar alimentos e energia maior que outras, outras podem viver dentro da água e fora dela, como os anfíbios, ou mesmo outras possuem capacidade de reprodução maior mesmo sendo menores em tamanho, outras com os sentidos e instintos, outras de camuflagem psíquico direcionada, outras possuem capacidades mentais.

 

E continua, logo fica difícil falar que esta espécie é mais evoluída do que a outra, pois, todas possuem capacidades direcionadas conforme as suas necessidades e funções.

 

 

 

OS SENTIDOS E A SINTETIZAÇAO  DE ENERGIA CELULAR.

 

Os sentidos que os seres vivos desenvolvem, uns com maior intensidade, outros sentidos mais fracos estão relacionados com a necessidade de suas funções e a sintetizaçao de energia a ser processada nos orgânulos celulares.

 

 

O mesmo podemos ver  nos órgãos reprodutores, capacidade genética com potencialidades para transcender as espécies, etc. ou seja, tudo está relacionado com o potencial  psicobiológico do ser vivo e a sua capacidade  de processos celulares.

 

Podemos ver esta capacidade na camuflagem, onde répteis mudam de cores instantaneamente para atacar, se defender ou acasalar, ou mesmo em pássaros que se camuflam nas cores das folhas e troncos de árvores para se protegerem.  Os seres desenvolvem potencialidades conforme a sua necessidade e função.

 

 

PSICOFISIOLOGIA.

 

 

O poder de mudar instantaneamente, da camuflagem, mudanças de cores, até de formas, produção instantânea de cheiros, saliva, vemos que o ser vivo possui  maior poder do que se imagina, e isto é uma potencialidade psicobiológica, psicovital e psicofisiologia, criada e desenvolvida durante  milênios, que só uma potencialidade  psicovital e psicoevolutivo seria possível de desenvolver na estrutura psicossomática do ser vivo.

 

Vamos de encontra ao poder do Criador, pois só Deus, é possível de criar do nada e de uma matéria morta tanta potencialidade  num ser vivo, e numa matéria viva.

 

Vê-se mais uma vez aqui, o poder do criador na existência vital, a vida que surge e se desenvolve de dentro para fora e não ao contrário, e a potencialidade psíquica e vital do ser vivo.

 

 

PODERES SUPRA NATURAIS.

 

1- e que o existência  vital é fruto do  criador,

2- que é produto do poder e potencialidade psíquica  e não da materialidade,

3- e tudo ocorre de dentro para fora, conforme necessidades e funções a ser realizado pelo ser vivo.

 

Ou seja, o universo vital é regido pelo poder do criador, por potencialidades  psíquicas, é o universo das funções celulares e psíquicas que rege o funcionamento e mudanças  psíquico e evolução no ser.

 

 

COMO EXEMPLOS PODE-SE CITAR.

 

Uma girafa possui o pescoço longo, por Ter interesse em vegetação e brotos de  árvores, enquanto um antílope desenvolve pernas  com musculatura por ter interesse  em desenvolver imensas velocidades.

 

Vê-se o mesmo nos leopardos e outros felinos, enquanto os felinos desenvolvem

capacidades para cheiros de presas.

 

Ou seja, o ser vivo desenvolve  as suas modificações conforme as suas necessidades e os seus interesses, pois todos vivem no mesmo habitat, se não houvesse um direcionamento psíquico biológico, todos teriam pescoço longo, pernas ágeis,

audição apuradas, e presas longas.

 

Logo, o ser vivo direciona a sua constituição biofísica, bio estrutural, bioquímica, psicobiológica, psicofisiológica, e psíquico sentidológicas para a produção da vida e perpetuação da espécies. 

 

O ser com o tempo leva para aquela região do organismo que tem maior interesse, e passa a desenvolver uma maior intensidade nas sintetizações de energia, de sangue, de poder de sentidos, sintetizações de alimentos, e vontade psicofuncional para aquela região sendo regido e coordenado pelo psicobiológico.

 

 

Oitava parte.

 

PSÍQUICO BIOFÍSICO, PSÍQUICO BIOQUÍMICO, PSÍQUICO BIOLÓGICO .

 

Conforme a exigência do órgão ou membro  a sintetizaçao celular, a circulação do sangue será maior para as células naquela região, e mais intensa será a sua  possibilidade de mudança, as células vibrarão mais onde os tecidos dos músculos, nervos, canais sangüíneos, ossos, que terão maior possibilidade de mudança, esta mudança será lenta de dentro para fora, e conforme a mudança ocorre também vai sendo transmitida aos descendentes por via genética reprodutora.

 

As vibrações  da energia celular dos ribossomos também agem sobre os orgânulos celulares, e todo funcionamento de sintetizaçao celular e funcionamento  do corpo.

 

Deixando claro que tudo é regido por comandos psicovitais, como vibrações, descargas de energia  ribossômica, e a  intensidade da  sintetizaçao de energia e alimentos.

 

Assim, a potencialidade psíquico vital possui a capacidade de agir sobre o funcionamento físico dos orgânulos e sua produção  de energia e componentes químicos, onde os pulsos e vibrações  dos ribossomos obedecem  o comando psíquico biológico para o funcionamento geral do corpo.

 

A mente do corpo determina a intensidade do funcionamento biofísico dos orgânulos do ser vivo, alterando também a sua produção e de componentes bioquímicos na sintetização celular e de energia nos ribossomos.   

 

Isto no cérebro pode levar a pessoa a ter comportamentos diferentes e alterar a sua personalidade, deprimindo-a , ou a deixando eufórica, ou mesmo agressiva.

 

PSICOLOGIA E PSIQUIATRIA. PSÍQUICO VITALISMO.

 

Vemos que os ser vivo possui comando interno sobre todo seu funcionamento biofísico, onde orgânulos celulares funcionam conforme a  vontade e o direcionamento do   psíquico vital do ser vivo, alterando seu funcionamento biofísico na produção de energia, nas vibrações e pulsos dos ribossomos, e na produção bioquímica pela sintetização de energia e alimentos dos orgânulos celulares.

 

Com isto vê-se que a vontade, intencionalidade age e altera o funcionamento orgânico, podendo também agir sobre o funcionamento das células do cérebro, alterando o comportamento da pessoa, ou deprimindo-a, ou a colocando neurótica, ou seja, tanto o funcionamento do cérebro segue comandos psicovitais, como estado de funcionamento da mente segue comando do funcionamento biofísico, e bioquímico.

 

Ou seja, vê-se que o universo psíquico somático em que segue condições biofísicas e bioquímicas, e condições e potencialidades psicovitais, que podem ser adquiridas ou transmitidas geneticamente.

 

 

COMPORTAMENTO FUNCIONAL DO CÉREBRO.

 

Todo comportamento funcional do cérebro segue comandos psíquico biológicos, que determina a personalidade e o comportamento da pessoa, por isto que um tratamento psicológico ajuda na cura de uma doença psiquiátrica.

 

E uma doença psicológica ou psiquiátrica pode ser ajudada na cura por componentes químicos, pois os componentes químicos vão agir acalmando a pessoa e diminuindo o seu estágio mais agressivo e mais intenso.

 

Pois a sua natureza processual no cérebro está mais acelerada e mais alterada.

 

Pessoas normais acelerarão o seu batimento cardíaco com grandes emoções, ou mesmo durante o sono com um sonho de medo, ou mesmo suar muito com um sonho, ou ser levado a tristeza no outro dia por ter desenvolvido um sonho com lembranças tristes.

 

Ou  seja, a nossa bioquímica e biofísica é regido por potencialidades psíquico biológicas e por componentes bioquímicos.

 

Vê-se que uma pessoa ao envelhecer tende a ficar mais triste e com depressão, porem isto é causado principalmente pela fraca intensidade dos processos bioquímicos e biofísicos na funcionalidade  do ser vivo.

 

 

A PSIQUE SENDO REGIDA PELO PSÍQUICO BIOLÓGICO.

 

Se a vontade psíquico vital pode produzir instantaneamente  hormônios,  componentes químicos com cheiro agradável ou desagradável, pode estimular a produção de componentes hormonais.

 

Logo o poder psíquico biológico pode agir sobre a mente, trazendo bem estar, ou mal estar, ansiedade, tipo de personalidade, depressão, neuroses, etc. pois se a potencialidade é capaz  de agir sobre a química do ser vivo, também é capaz de agir sobre o comportamento da mente.

 

 

SOBRE O PODER SUPERIOR NA PRODUÇÃO DA MENTE.

 

Assim, se vê que toda natureza vital surge de um poder superior, pois só um poder superior seria possível de criar a matéria viva, com tanto poder sobre uma estrutura microscópica, orgânulos e células.

 

E um complexo organismo inter relacionado com a vida, o corpo, a mente, o psíquico vital e psíquico biológico, e que age sobre a estrutura  bioquímica e processos bioquímicos do ser vivo, alterando a sua constituição biovital e bioenergética nos ribossomos, e que as potencialidades passam a se processar.

 

Psicovital, psicobiológica, psicofisiológica, psicofísica que são formas de processar energia,  psicobioquímica, psicoevolutivo, psíquico mimetismo que são formas de camuflagem.

 

Reprodução, psicologia e psicobiológica, psiquiatria, e outros, vemos que num só momento o ser vivo é capaz por potencialidade própria de mudar todo seu comportamento, como também alguns a sua cor, cheiro,  produzir salivas, etc.

 

Logo, ele é também capaz de mudar completamente com o tempo toda a sua estrutura física funcional interna e bioquímica, como também o seu formato externo, conforme ele deseja ou necessita para aquele momento ou  para sempre.

 

Logo, a evolução e todo universo vital é produto de potencialidades vitais e da própria matéria viva. Ou seja, tudo ocorre de dentro para fora, e este poder só pode ter uma origem superior ao próprio ser vivo – Deus.

 

 

Uma espécie que desenvolve mais um músculo do que outra, ou membros, ou pescoço, este desenvolvimento só virá se firmar na espécie se o psíquico biológico direcionar para o genético, mesmo com o ser realizando constantemente movimentos físicos para aquele membro ou órgão.

 

 

VONTADE PSÍQUICA BIOLÓGICA.

 

E conforme a vontade psíquico biológica que age e acelera a intensidade do funcionamento celular com suas vibrações e sintetização de energia, o ser vivo viverá mais, e ele se tornará mais resistente e mais saudável.

 

Toda esta funcionalidade  levará o ser vivo a produzir novas espécies e melhorará  o sistema de reprodução e de genética.

 

Assim, a vida funcional celular é a base fundamental do ser vivo juntamente com o poder psíquico biológico, onde as trocas de energia são intensificadas.

 

Assim, a vida é produto da matéria viva surgida e criada de um poder superior, e produto da biofísica e bioquímica  de sintetizações de energia, componentes químicos, e oxigênio, onde ocorre também pulsação, vibração, contração celular e intercâmbios  de energia e componentes químicos entre os orgânulos celulares, dando condições as células que passam a ter funções especificas, se adaptando e produzindo códigos para manter a sua existência vital e funcional.

 

OU SEJA, A VIDA É A PSÍQUICO VITAL E CELULAR, QUE A VIDA DA CÉLULA SE DIRECIONA INTENCIONALMENTE PARA REALIZAR AS SUAS FUNÇÕES VITAIS, E MANTER-SE VIVA.

 

As células são direcionadas a uma melhoria funcional, melhoria nas vibrações dos ribossomos e  sintetizaçao de energia nas mitocôndrias, e isto ocorre independe de  mudanças no meio ambiente, ou mudanças climáticas.

 

As próprias células mudam e levam organismos a serem mais funcionais e com a estrutura  biofísica e bioquímica do ser vivo com maior intensidade de vibrações e sintetização.

 

Assim todo mudança é registrada no código genético, e que enquanto um ser muda, ele primeiro muda internamente, e toda mudança é registrada, logo é um processo lento de mudança  nas funções celulares, mudança no registro genético, e que vai sendo feito e presente no ser vivo como um todo, sendo que toda mudança ocorre de dentro para fora e por vontade psicobiológica do ser vivo.

 

A célula desenvolve um processo funcional de produção de energia com vontade e direcionamento próprio, procurando sempre as melhores formas de manter a sua  existência funcional.

 

Ou seja, a mutação antes  de ser um processo externo é em si um produto e efeito de um processo funcional do próprio organismo e das células.

 

Assim, o objetivo e a essência da vida celular e de todo o organismo é a funcionalidade vital, ou seja,a existência de si.

 

 

MUDANÇA NATURAL.

 

É importante registrar que a mutação faz parte da natureza do ser vivo, e que o ser vivo a todo momento está em mudança, onde as células sempre se encontram procurando melhores formas de funcionalidade.

 

O ser vivo muda e se adapta não por  fatores externos, mas sim, pela própria condição e capacidade interna do ser vivo, que através de movimentos e ajustamentos celulares que  foram melhorando com o tempo.

 

Isto faz com que as mutações e evoluções ocorrem lentamente, pois a vida é um processo de procura e direcionamento funcional de processos biofísicos e bioquímico, onde ocorrem vibrações, sintetização de energia, alimentos e oxigênio. Ou seja, a vida e qualquer mudança é produto de fatores interno, e não de fatores externo, como meio ambiente, clima, etc.

 

 

Assim, por vontade psíquico vital e capacidade própria a natureza orgânica escolhe para si mesma melhores condições de sobrevivência nos seus processos celulares e consequentemente perpetuação da espécie.

 

Enquanto direciona o funcionamento dos orgânulos celulares e sua reprodução, se auto direcionando e produzindo a sintetização de  energia, e desenvolvimento genético.

 

Ou seja, muda primeiro o funcionamento celular, depois produção de hormônios e energia, órgãos interno, para depois o ser mudar juntamente aparelho reprodutor e transmissão genética, já temos um novo ser de uma nova mudança.

 

 

Assim, o interior psíquico celular, biofísico e bioquímico funcional determina independente de condições externas, ou seja, toda mudança faz parte da natureza do ser vivo, assim se tem não só uma evolução, mas sim, uma origem e natureza da vida.

 

POIS MESMO SE O SER VIVO  MUDAR PARA SE ADAPTAR AO MEIO AMBIENTE ELE DEPENDE DE.

 

-      capacidade psíquico vital.

-      Capacidade biofísica e bioquímica.

-      Funcionalidade celular.

-      Adaptação de hormônios e órgãos.

-      Transmissão reprodutiva e genética.

 

 

 

O SER ATRAVÉS DO PODER VITAL ESCOLHE SE MUDA E QUAL MUDANÇA ESCOLHERÁ.

 

 

Assim, vê-se que mesmo num ambiente, uma espécie muda e outra fica estacionada.

 

Ou seres da mesma espécie num mesmo ambiente, uns mudam para um  sentido, outros para outro.

 

Enquanto outros ficam estacionados, ou mudam um pouco e estacionam e só com muito tempo depois voltam a mudar, ou seja, há um direcionamento da necessidade do ser para manter ou estacionar um processo de mudança.

 

Assim, o ser vivo possui  um centro de direcionamento mantenedor da vida que coordena todo o processo da vida, na direção de manter  e perpetuar a vida. O processo vital segue a ordem.

 

 

DIRECIONAMENTO DO PROCESSO DA VIDA PELO PODER VITAL.

 

-      Potencialidade psíquico vital.

-      Vontade psicobiológica.

-      Funcionamento e sintetizaçao de orgânulos celulares.

-      Produção bioquímica, hormonal e biofísica na produção de energia e vibrações  nos ribossomos.

-      Órgãos alimentadores.

-      órgãos  funcionais.

-      Órgãos transmissores de alimentos e oxigênio.

-      Órgãos reprodutores.

-      Transmissão genética.

-      Seres.

-      Espécies.

 

Assim, a essência da vida tem por função manter a vida, e não de produzir espécies

 

 

INTELIGÊNCIA VITAL E AUTO DIRECIONAMENTO NA PRODUÇÃO DA VIDA.

 

Vê-se que todo funcionamento vital passa por uma coordenação psíquico vital  que tem por função produzir e manter a vida dentro do ser vivo.

 

E toda  modificação estrutural ou funcional no ser vivo é produto desta vontade intelectiva voltada para a vida psíquico funcional, isto é constatado na estrutura funcional dos orgânulos celulares, produção de energia e vibrações pelos ribossomos,  aparelho genético e reprodutor, melhoria no sistema respiratório e alimentar.

 

Vemos que os seres menores possuem maior numero de espécies e possuem maior capacidade de reprodução, pois possuem menor tempo de vida.

 

É constado que algumas espécies conseguem fazer com que os seus ovos atravessam meses para se abrirem e nascer novos seres, ou mesmo outras procuram sempre o clima quente e chuvoso para a reprodução, isto é constado em pássaros e alguns anfíbios, e mosquitos no Brasil.

 

Assim vê-se que existe uma inteligência que o ser vivo possui para todo direcionamento da vida, das células, órgãos alimentar, órgãos, hormônios, mente, ás espécies e sua reprodução.

 

Assim, a vida e as espécies estão diretamente relacionadas à potencialidade inteligível e direcionada da vida, e a vida psíquico química e biofísica na estrutura funcional do ser.

 

PROVA.

 

Isto é provado e constado em que num mesmo habitat existe infinitas espécies, e que as menores existem em maior numero, tanto em numero de ser vivo, onde a reprodução é mais acelerada do que em numero de espécies, ou seja, os menores por possuírem menor tempo de vida desenvolvem com maior intensidade a sua reprodução, acarretando um maior numero de ser vivo, e um maior numero de espécies, isto se confirma nos insetos, araquinideos, pássaros, e outros.

 

Assim, vê-se que a vida e as espécies obedecem um mesmo  direcionamento psíquico vital, que é manter a vida, se desenvolver e se reproduzir conforme o seu tempo de vida, obedecendo o seu tamanho, logo fica difícil dizer que uma espécie está num degrau mais alto de evolução do que a outra, pois todas possuem capacidades e potencialidades na manutenção vital da sua existência. onde obedecem comando intelectivo interno.

 

E da onde passa a desenvolver faculdades biológicas como produzir e exalar cheiros, produzir espinhos para atacar outras seres, camuflagem de defesa e ataque, desenvolvimento de órgãos para o ataque e defesa, ou mesmo produção de hormônios para a reprodução, cores mais intensas, produção de ácidos e venenos em cobras e aranhas para ajudar na digestão, e varias outras potencialidades.

 

 

 

EQUAÇÃO DA VIDA.

 

Assim se os seres menores se reproduzem em maior numero, logo eles obedecem uma equação.

 

Menor o ser = maior é a reprodução = maior é o numero de espécie = menor é o tempo de vida.

 

Ou,

 

Maior é o ser= menor é a reprodução= menor é o numero de espécie = maior é o tempo de vida.

 

Menor é o ser = maior é a quantidade de hormônio em proporção ao tamanho da espécie.

 

 

Assim, a vida obedece.

 

1-    É regido por um poder superior.

 

2-Obedece uma potencialidade psíquico bio intelectiva de coordenação psíquico existencial.

 

3-É regido para manter a vida interna no ser vivo por potencialidade psíquico existencial.

 

Ou seja, ser que se reproduz muito tende a produzir mais  espécies, pois o seu organismo é mais exigido e produz, consequentemente mais hormônio.

 

E reproduz mais vezes em menos tempo em relação aos maiores.

 

Ou seja,  a vida obedece uma equação para manter espécies e seres vivos. Pois para algumas espécies e famílias se a sua reprodução fosse com espaço de tempo mais longo, elas deixariam de existir.

 

Assim, o determinante das espécies não é o sentido da mudança levando a uma evolução, mas sim, um sentido de vida e sobrevivência do ser de manter-se vivo, e não de produzir novas espécies, ele muda por vontade e direcionamento próprio.

 

Antes de querer mudar primeiro ele está preocupado com a sua existência, depois com a sua reprodução para manter vivo a espécie, para depois querer mudar.

 

Pois o ser vivo auto direciona para si e determina a intensidade da sintetizaçao celular e aceleração de funções, onde pode surgir mudanças, onde pode vir a surgir várias espécies de uma única família num só habitat.

 

Ou seja, o ser vivo sabe das suas deficiências e capacidades, para isto ele procura desenvolver capacidades para manter a vida, e vê-se de novo a força de um poder superior, pois do contrário a vida iria se extinguindo  e se acabando nos seres pequenos, mas o que acontece é o contrário, ela aumenta juntamente com  o numero de seres e de espécies.

 

 

 

EQUAÇÃO DIVINA   -    PSÍQUICO EXISTENCIAL REPRODUTIVA.

 

       1- menor o ser vivo = menor tempo de vida = menor intervalo para reprodução = maior numero de seres.

2-    maior o ser  vivo = maior tempo de vida  = maior intervalo para reprodução = menor numero seres.

 

Com isto vemos que o ser vivo possui um direcionamento que está além dele, para ser mantido a existência da família e da espécie. Por isto que a natureza mantém uma equação  que pode chamar-se de divina.

 

 

SOBRE O PSÍQUICO SENTIDO EXISTENCIAL NA REPRODUÇÃO E MANUTENÇÃO DAS ESPÉCIES.

 

Muitas espécies possuem sua reprodução voltada para uma época do ano, como os pássaros e tartarugas, onde nesta época haverá fartura de alimentação e clima mais quente, onde os filhotes serão melhor alimentados e aquecidos e crescerão  mais fortes, e não servirão facilmente como alimentos para predadores. Com isto vê-se que os seres vivos escolhem até a data  e o clima que melhor lhe cabe para manter e perpetuar a espécie.

 

 

 

COMANDO PSÍQUICO SOCIAL NAS ABELHAS E POTENCIALIDADE DE QUALQUER UMA VIR A SER RAINHA.

 

 

Vê-se nas abelhas uma completa sociedade psíquico coordenada para a manutenção e existência da espécie, como também a potencialidade de qualquer uma se tornar rainha, conforme a geléia real que lhe será  ofertada ainda jovem, onde terá poder de comando, tamanho, reprodução, força e comunicação em todo enxame.

 

Como observação se tem que a geléia real e o mel são fontes de grande quantidade de hormônios.

 

 

POTENCIALIDADES DESENVOLVIDAS ANTERIORMENTE PARA FUTURA UTILIDADE.

 

Pássaros povoam varias áreas e ocupam vários habitat, e desenvolvem potencialidades com direcionamento psíquico biológico para a sua vida, e num mesmo habitat infinitos pássaros, insetos, aranhas, sobrevivem com as suas diferenças, e cada espécie desenvolve  potencialidades e faz uso num determinado momento de características que elas já tinham desenvolvido anteriormente.

 

Como órgãos para a função de ataque ou defesa, camuflagem, mimetismo, sedução para a procriação, salivação ou venenos para se alimentar ou se defender, presas maiores para o ataque e defesa.

 

Assim, o ser vivo se desenvolve conforme potencialidade psíquico biológico, que vai determinar o tipo de ser que o próprio ser vai direcionar, porém vê-se que este poder vai de encontro a um poder superior da criação.

 

 

CENTRO DE PODER E VONTADE VITAL.

 

Os seres são determinados por centro de vontade e de poder vital de desenvolvimento e por sintetização celular.

 

Pois vê-se que mesmo espécies consideradas mais fracas se adaptam a novos ambientes, melhoram o seu potencial de alimentação, defesa e reprodução, para manter a sua existência.

 

Isto pode-se constatar nas formigas, abelhas, besouros, borboletas, anfíbios, e outros.

 

Ou seja, as espécies consideradas mais fracas também possuem um centro psíquico existencial para manter-se viva e se perpetuar por muito tempo.

 

Logo as espécies é produto  de um poder superior, que rege a vida, e é produto de um centro psíquico vital para reger e desenvolver as potencialidades no próprio ser vivo e nos seus descendentes.

 

As abelhas escolhem uma entre elas para ser a rainha, onde a sua alimentação é aumentada, e com a sua sintetizaçao celular acelerada por hormônios, ela se destacará, alterando o seu tamanho, sistema reprodutor, a sua funcionalidade bioquímica e biofísica que ocorre nas células. E que esta abelha será a reprodutora de todo enxame.

 

Ou seja, todas possuem a potencialidade de ser a rainha, porém só a escolhida vira a ser a rainha.

 

Logo o ser é produto de potencialidade psíquico biológica funcional, psíquico existencial, e sintetizaçao  celular de funções bioquímicas e biofísicas, que por sua vez é coordenado pelo poder psíquico existencial e psíquico biológico.

 

Animais podem exalar cheiro agradável ou desagradável instantaneamente, produzir hormônios, conforme a sua necessidade. Assim , vemos que a funcionalidade  do corpo possui  um centro que o rege e que possui qualidades e faculdades, que podem ser sempre aperfeiçoadas, sendo regido pelo poder interno, independente de meio ambiente ou de  habitat .

 

SISTEMA DE REPRODUÇÃO E PROTEÇÃO DO SER VIVO.

 

O sistema de reprodução, o sistema psicológico voltado para o afeto aos filhotes, onde o sistema de proteção psíquico é acelerado na época da gestação e nascimento, onde os hormônios mudam juntamente com o conjunto do sistema bioquímico e biofísico celular.

 

Isto tudo, nos leva a sustentar que a vida possui um mecanismo intelectivo para manter e perpetuar a espécie.

 

Vê-se também os animais que possuem faculdade para produzir estrutura de proteção  como cascas nas tartarugas, unhas longas nos eqüinos e caprinos, caracóis  nas lemas tudo como forma de proteção psíquico direcionada.

 

Vemos que mesmo nos mares tartarugas possuem a sua forma de vida diferente dos peixes, como também as baleias, e os moluscos mesmo vivendo num mesmo habitat.

 

Assim, os seres são produto transitório do centro de desenvolvimento da vida, onde produz potencialidade psíquico direcionadas para manter-se viva, onde o ser procura o melhor caminho para manter a vida.

 

 

 

CONCLUSÃO.

 

PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DA NATUREZA DA VIDA.

 

1-    a vida surge de um poder superior.

2-    A vida surge de um poder superior na criação pela matéria viva.

3-    A vida  possui e desenvolve potencialidades psíquico orgânicas, psíquico vitais para manter a sua existência.

4-    Não existe seres mais fortes ou mais fracos todos possuem faculdades psíquico e bio vitais para a sua sobre existência.

5-    Todo ser vivo possui um centro de preservação e desenvolvimento da vida inserido na sua natureza orgânica .

6-    A vida constrói mecanismo para se eternizar como a reprodução e a genética.

7-    A sintetizaçao celular é o principal mecanismo na produção bioquímica de hormônios, e biofísica.

       

8-    a vida produz potencialidades e faculdades para as mudanças e variações que possam necessitar para manter a própria vida.

 

Ou seja, a vida não produz apenas órgãos, hormônios e funções, mas também potencialidade, faculdade e centro de direcionamento vital.

 

A potencialidade psíquico vital determina a tipo de ser que existe, e não o ambiente, ou uma seleção natural.  Pois as espécies menores são em maior numero .

 

Vemos que a potencialidade psicobiológica está presente  em todos os fenômenos fisiológicos, psicológicos, e estruturais do ser vivo, onde é só mudar o clima para o inverno que os eqüinos e caprinos aumentam as suas unhas e pêlos.

 

Logo o determinante do ser é o seu poder de produzir faculdades para a sua existência em todas fases vitais. Como sentidos, inteligência, aprimoramento genético, fases e intervalos de reprodução, capacidade de proteger-se. E outros.

 

 

ASSIM A VIDA PASSA POR.

 

1-    O psíquico vital.

2-    Psíquico direcionamento orgânico da vida.

3-    Potencialidades da natureza vital.

4-    Capacidade de direcionamento funcional do ser vivo.

5-    Sintetizaçao celular.

6-    Funcionalidade orgânica e hormonal.

7-    Capacidade e faculdade natural do ser vivo de manter-se e mudar.

8-    Potencial de reprodução.

9-    E desenvolvimento genético.

10- Potencialidade de fisiológica, psicológica, e morfológica, como produção de salivas, cheiros e cabelos, camuflagem.

11- Surgimento de novas espécies.

 

 

 

O corpo do ser possui um centro de vontade e direcionamento onde a estrutura da vida é direcionada para a manutenção de existência, onde este centro de vontade se encontra na própria estrutura funcional do corpo e se faz presente na ação dinâmica através da funcionalidade orgânica do próprio corpo, ativando todo processo de sintetizaçao celular.

 

ASSIM A ESSÊNCIA E NATUREZA DA VIDA É PRODUZIR A PRÓPRIA VIDA.

 

Em termos vitais vê-se que há uma mágica superior, onde a vida pode surgir da matéria inanimada, só um poder superior seria possível  de tamanho poder.

 

E que o universo biológico  é na verdade o universo psíquico biológico, onde a potencialidade psíquico vital por coordenação e vontade do ser vai determinar as faculdades, funções, formas, organismos, produção de hormônios, funções bioquímicas e biofísicas.

 

Ou seja, toda esta potencialidade é que vai determinar o mundo psicobiológico, psíquico estrutural e psíquico funcional na formação de novos seres e novas espécies.

 

Muitas vezes leva  determinado ser a produzir funções numa direção enquanto na outra passa atrofiar.

 

Ou seja, não existe evolução reta, mas sim existe fases  e estágios onde psíquico funções levará para um sentido  ou outro.

 

Assim, a variação estrutural e funcional e mesmo psicobiológica se mantém e muda conforme a potencialidade psíquico vital, e desta potencialidade  psíquica que a vida se mantém e as espécies surgem.

 

Onde a vida procura sempre as melhores condições de um órgão para o seu funcionamento e da engrenagem psíquico vital que é  o inconsciente vital do ser vivo.

 

Dando possibilidade de existir vários seres num mesmo habitat. Porém o habitat, o ambiente do universo da vida não fica fora do corpo, mas sim dentro do mesmo, onde estão todos os poderes, potencialidades, as essências, as causas, e as vontades inconscientes vitais, funcionais, estruturais e psíquico estruturais.

 

 

ASSIM TEMOS O UNIVERSO PSÍQUICO VITAL.

 

1-    Poderes superiores cracionista, potencialidades, essências, vontades inconscientes, psíquico funcionalidade da engrenagem vital.

2-    Psíquico vida. Vida.

3 - Ser vivo.

4-Novas formas de vida,

5-novas espécies.

 

As mudanças ocorrem e são produzidas numa linha aleatória e esporádica do universo psicobiológico de cada ser vivo.

 

Ou seja, espécies não surgem numa linha reta. Mas sim, assim o universo crácio psicovital que determina a vida, o ser vivo e sua funcionalidade interna e estrutural interna e externa.

 

Onde pelo poder  superior da criação e poder psicobiológico a vida é psíquico processada, onde surgirá espécies sem haver uma escala de evoluçao em direção a um sentido ou a outro.

 

O QUE LEVA SURGIMENTO DE NOVAS ESPÉCIES É A CONDIÇÃO VITAL E ENERGÉTICA QUE SE ENCONTRA A CÉLULA QUE TRANSMITIRÁ CARACTERÍSTICAS AOS DESCENDENTES.

 

Um ser produzirá infinitos tipos diferentes de seres, pois cada célula é um ser em particular dentro do ser vivo, e aquela célula que for a transmissora terá características próprias e únicas, e a transmissão da vida aos filhos e a renovação da vida e suas características faz parte do poder divino e vital.

 

Logo, por isto que não é obedecido uma escala num processo de produção de espécies.

 

 

CRACIOPSICOVITALISMO.

 

Vemos que os seres são distribuídos em famílias, e que estas famílias são muito diferentes umas das outras, e com funções vitais também diferentes.

 

Logo constata-se que as famílias e espécies não acompanham uma linha de inicio e fim, pois há uma diferença muito grande, logo, vê-se que os seres acompanham  uma formação psicobiológica, onde elas pela própria vontade se desenvolvem numa direção ou noutra, por isto que a vida acompanha uma direção psicobiológica.

 

COMO TAMBÉM VÊ-SE QUE O ÁPICE DE UMA ESPÉCIE NÃO É A INTELIGÊNCIA, MAS SIM, O PODER DE MANTER-SE MAIOR TEMPO DE VIDA SAUDÁVEL, E TER A MAIOR POSSIBILIDADE DE SINTETIZAR OS ALIMENTOS E ENERGIA INGERIDA.

 

 

O poder psicobiológico possui a função primordial  de coordenar a funcionalidade da vida dentro do próprio ser vivo, e de manter-se também na sua plenitude funcional, ou seja, além de produzir a vida o psicovital também produz a sua funcionalidade.

 

DE TANTO PODER ONDE DEVERIA NADA TER SÓ NOS RESTA VER QUE HÁ UMA INTELIGÊNCIA SUPERIOR NISTO TUDO, QUE É A INTELIGÊNCIA DO CRIADOR.

 

Do contrário tudo deixaria de existir. Pois, da matéria bruta, surge a matéria vida. Da matéria viva surge a funcionalidade celular, da funcionalidade surge o psíquico vital, do psíquico vital surge a coordenação e direcionamento da vida, sintetização dos alimentos, da reprodução, da transcendência, e outros.

 

Vê-se que alguns peixes têm a capacidade de camuflagem, comunicação com outros peixes, outros de produzir eletricidade como as enguias, e animais terrestres têm a potencialidade de produzir luminescência como vaga-lumes e cupins em certas regiões do Brasil. Com isto vê-se o mundo biofísico e bioquímico sendo regido por potencialidade psicobiológica.

 

 

Vê-se que a vida segue um direcionamento de potencialidade já pré determinado  por um poder superior, onde certas espécies e famílias chegaram a se tornar reais e estruturadas até um ponto ou caminho que desenvolveram.

 

 

POTENCIALIDADES VITAIS E GESTAÇÃO.

 

Durante a gestação ocorre o desenvolvimento do universo psíquico, e inconscientes vitais, instintos, racionalismo inconscientes, etc.

 

É na gestação que a vitalidade alcança a sua maior intensidade bio-orgânica  e intelectiva e estrutural direcionada para a formação da vida e da mente.

 

Porém antes da gestação já existe como potencialidade vital para se tornar essência e vitalidade.

 

O ser  recebe geneticamente as potencialidades que farão parte da sua existência e essências vitais. E a mente é só mais uma delas.

 

Até características de espírito e alma existem e são transmitidos como forma de potencialidades de pai e mãe para filho, e é durante a gestação que há a estruturação  e desenvolvimento de todo universo de  potencialidades.

 

Os organismo funcionam por ação dupla, por órgãos duplos com dois lados, um direito outro esquerdo, isto nos vemos na língua, no cérebro, pulmão, na verdade o ser humano é um em dois.

 

E pode ser divido em componentes vitais, poderes vitais, funções vitais, funções metabólicas e energéticas, órgãos e glândulas, hormônios e componentes químicos, e outras.

 

 

A força vital ou o poder vital é o agente principal da formação e estruturação do ser.

 

 

DIFERENÇAS ESTRUTURAIS NOS MACACOS E PODER VITAL.

 

O macaco aranha natural do Brasil anda completamente ereto quando deseja e possui quatro dedos em cada mão e a forma do seu corpo é de uma aranha, já o macaco barrigudo possui uma parte de dedo e os outros quatro.

 

Não foi relatado aqui varias outras formas em outros macacos, isto é para chamar atenção pelo poder vital que este ser possui sobre todo funcionamento interno, biológico, físico, químico, funcional, energético, estrutural, e psíquico sobre todo o seu funcionamento, e sobre o reprodutivo e genético.